Porto da Pedra surpreende e faz junção de duas obras em final de samba

Parceria de Bira foi uma das vencedoras. Foto: Ana Victória/Divulgação

O primeiro samba do Carnaval 2020 da Série A é fruto de junção. Após disputa acirrada entre os cinco finalistas, a Unidos do Porto da Pedra surpreendeu o público presente em sua quadra, já na manhã deste domingo (5), ao anunciar a fusão de duas obras concorrentes.

A diretoria pegou partes do samba 10, de Fernando Macaco e cia, e 13, de Bira e cia, para montar uma nova composição. Agora, assinada por Bira, Claudinho Guimarães, Márcio Rangel, Alexandre Villela, Adelyr, Bruno Soares, Rafael Raçudo, Eric Costa, Cláudio Mattos, Gustavo Soares, Marco Moreno, Oscar Bessa, Fernando Macaco, Jarrão, Pablo Russo, Carlinhos Viradouro, Ricardo Neves, Raphael Richaid, Bebeto Maneiro, Renan Gêmeo, Rodrigo Gêmeo, Ludson Areia e Carlos Soares.

+ Ouça o samba da Porto da Pedra após a junção

Parceria de Fernando Macaco foi uma das vencedoras. Foto: Ana Victória/Divulgação

Com o ótimo nível dos finalistas, poucos apostavam que o resultado terminasse em fusão. A agremiação também não tem um histórico recente de optar por isso. A maior parte do novo samba ficou com os versos do samba da parceria de Bira, um dos grandes vencedores da Porto da Pedra.

As apresentações na final, que começaram depois das 3h, mostraram o equilíbrio da disputa. Os sambas 1, de Guga Martins e cia, e 13, de Bira e cia, tiveram mais destaque, por conta da torcida. As passagens dos concorrentes terminaram depois da 5h, já com pouco público na quadra. A diretoria anunciou o resultado com o dia claro.

Final de samba da Porto da Pedra 2019. Foto: Reprodução

Antes das parcerias subirem ao palco, um belo show do elenco da Porto da Pedra animou os presentes. O novo intérprete, Pitty de Menezes, cantou sambas antológicos da escola, acompanhado pela bateria de mestre Pablo. Com direito a baianas e casais vestindo fantasias do último desfile, os segmentos da agremiação evoluíram com força e alegria no centro da quadra.

No Carnaval 2020, a Porto da Pedra defende o enredo “O que é que a baiana tem? Do Bonfim á Sapucaí”, desenvolvido pela carnavalesca Annik Salmon. A escola será a quarta a desfilar na sexta-feira de Séria A.

Final de samba da Porto da Pedra 2019. Foto: Reprodução

Comentários




    gl