Perfil: Aline Souza, a musa que também é doutora de samba

Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro

Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro

Ela nasceu em pleno Carnaval. Carioca do bairro do Andaraí, Aline Souza é bacharel em direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, técnica em construção civil  formada pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ). É funcionária pública e assistente executiva no Colégio Estadual Madre Tereza de Calcutá, em Realengo.

Nem todos os alunos e pais sabem que o samba está nas veias desta loira: disciplinada, focada e apaixonada pelo Carnaval. Tudo indica que 2017 será o seu ano da sorte. Quem for a Intendente Magalhães irá testemunhar isso. Basta ficar de olho nesta musa da União de Jacarepaguá.

Não por acaso, justamente na Intendente, o palco das genuínas agremiações que contam com o talento das suas comunidades e o reforço de expoentes que desfilam na Marquês de Sapucaí.

Aline Souza, musa da União de Jacarepaguá, é o que podemos chamar de alguém que desde criança foi acolhida pelo universo dos bambas e nunca mais saiu. “Minha bisavó, sempre me levava durante o carnaval ao Cordão da Bola Preta. Eu nunca esqueci que ia sempre fantasiada: índia, baiana, odalisca…”, diz Aline.

Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro
Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro

Na infância, blocos. Na adolescência, ela saltou direto para a escola de samba.  “Quase toda minha juventude passei no bairro de Curicica onde fui apresentada a União do Parque Curicica. Fiquei encantada. No mesmo ano entrei para a ala de passista. E tudo que aprendi em termos de samba e carnaval foi lá…passei uma boa parte desfilando por essa escola da qual tenho um enorme carinho.”, diz agradecida.

Como acontece com muita gente, o destino – por um período – acabou levando Aline Souza para outros caminhos. “Parei um tempo porque casei…e assim que me separei retornei ao meu mundo. Em 2014, voltei a minha antiga casa, Curicica. O enredo foi “Na Garrafa, No Barril, Salve a Cachaça, Patrimônio Cultural do Brasil”, lembra? No mesmo ano recebi o convite para desfilar pela Lins Imperial como destaque. E lá fui eu!”, relembra orgulhosa.

De 2014 a 2016, Aline Souza alternou o “chão” com o desfile em cima do carro. Foi destaque. Nestes dois anos ela saiu pela Renascer. “Fiquei muito empolgada. Sonhava em ser musa. E como muitas meninas eu batalhei para chegar onde cheguei. Eu fui coroada musa do bloco Amigos da Joaquim Méier , e o curioso é que minha coroação se deu na quadra da Lins Imperial. Veja como é a vida.  Eu também fui nomeada musa da Lins Imperial, onde desfilei com o corpo pintado. Tudo aconteceu ao mesmo tempo.”, sorri.

Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro
Musa Aline Souza. Foto: Leo Cordeiro

“Meu caso de amor com a União de Jacarepaguá foi passo a passo. Eu comecei a frequentar os ensaios, e me acabava. Assisti ao desfile da agremiação encantada e sonhando em estar lá no ano seguinte…os sonhos se tornam realidade, basta querer. Eu sou prova disso. Tanto é assim que no ano seguinte que me senti muito reconhecida por fui receber o convite do Presidente Ney Lopes para compor o belo time de musas da agremiação.”

“Quando o SRzd me procurou para este perfil eu fiquei muito contente. E não posso deixar de agradecer a todos que me ajudaram. A gente sempre esquece de alguém e já peço desculpas antecipadas. Mas, primeiro, agradeço a Deus e aos meus orixás. Ao presidente da União de Jacarepaguá, Ney Lopes, e o presidente de honra, Reinaldo Bandeira pela oportunidade. Ao diretor geral de Harmonia Almir Sousa e toda a “família União, por todo apoio. E, claro aos meus colegas de trabalho que me apoiam diariamente e em especial a minha amiga e irmã Vania Vieira que, mesmo nos momentos difíceis, jamais me deixou desistir”.

 

 

 

 

Comentários




    gl