Laíla pede fim de alas comerciais e Ilha será 100% comunidade em 2020

Laíla e parte da diretoria e equipe da Ilha do Carnaval 2020. Foto: @losfavoritosprodutora

Quem conhece Laíla sabe: o diretor é um dos maiores defensores da valorização das comunidades das escolas de samba. E na União de Ilha, sua nova casa, não foi diferente. Em reunião com o presidente Djalma Falcão, Laíla pediu o fim das alas comerciais, e foi atendido. Agora, a tricolor insulana será composta somente pela comunidade, que não precisará mais pagar taxa para desfilar.

Para a União da Ilha, “as medidas irão agregar componentes dos vários bairros do local, conforme reunião já ocorrida da direção de Carnaval com várias lideranças da região e presidentes de associações insulanas”. O objetivo é tornar a escola mais integrada e unida, além de melhorar o desempenho nos quesitos de chão: harmonia e evolução.

A mudança fortalece ainda mais o projeto “Prata da Casa”, que pretende valorizar integrantes oriundos da agremiação em funções importantes na escola. No último ano, a Ilha revelou os mestres Keko e Marcelo no comando da bateria e fechou com Leandro Azevedo para a comissão de frente. Para 2020, a tricolor promoveu integrantes da escola mirim para a comissão de Carnaval, junto de Fran-Sérgio e Cahê Rodrigues.

Desfile União da Ilha 2019. Foto: Leandro Milton/SRzd

Comentários




    gl