Faetec e Liesa iniciam parceria para lançar Escola de Carnaval

Faetec e Liesa iniciam parceria para lançar Escola de Carnaval. Foto: Divulgação

Faetec e Liesa iniciam parceria para lançar Escola de Carnaval. Foto: Divulgação

Reuniram-se nesta quinta-feira (23) o presidente da Faetec, Romulo Massacesi, o vice-presidente Gilson Rodrigues, e o diretor de Carnaval da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Elmo José dos Santos, para afinar os detalhes de um projeto chamado ‘Escola de Carnaval’. O projeto piloto deve ser lançado ainda neste primeiro semestre com a oferta de cursos que irão qualificar profissionais para trabalhar nos barracões das escolas de samba.

“Queremos levantar a necessidade de mão de obra e qualificar os profissionais que trabalham e fazem o Carnaval do Rio. É um projeto piloto que visa formar profissionais com a chancela do Governo do Estado, por meio da certificação da Faetec”, avaliou Romulo Massacesi.

Serão oferecidas 200 vagas em diversos cursos voltados ao mundo carnavalesco. Inicialmente, serão disponibilizadas oportunidades para Idiomas (Inglês, Espanhol e Frances), Costura e Segurança do Trabalho. Para o diretor de Carnaval Elmo dos Santos, essa parceria atenderá uma carência de profissionais do setor.

“Esse projeto é um sonho antigo da Liesa. Uma parceria que é boa em todos os sentidos: é bom para as escolas como também para a comunidade do entorno. Além de atender à carência que temos de profissionais, estaremos dando a oportunidade da população depois andar com suas próprias pernas”, destacou Elmo dos Santos.

Os cursos serão ofertados na Cidade do Samba, sendo oferecidas as aulas teóricas em salas de aula e a prática em barracões, com o apoio das escolas de samba interessadas. A grade curricular está sendo montada com a especificidade da vertente do Carnaval. A ideia é que as opções de formação ampliem ao longo da parceria.

O discurso do vice-presidente da Faetec, Gilson Rodrigues, que estava presente na reunião para discutir a execução do projeto, é de otimismo. “A gente está falando de empregabilidade. É um resgate da autoestima do cidadão a partir da educação e profissionalização apresentada pela Fundação”, disse Rodrigues.

Comentários




    gl