Exclusivo: após polêmica com rainhas, Léo Dias explica coluna de ‘puro veneno’

Viviane Araújo e Evelyn Bastos foram criticadas por Léo Dias. Foto: Henrique Matos | Divulgação | Henrique Matos

Assinada por Léo Dias, do UOL, a matéria ‘Puro veneno: coluna analisa rainhas no lançamento do CD de Carnaval do Rio’ foi o assunto da semana da folia carioca. No texto, o colunista “provocou” as 13 majestades das baterias do Grupo Especial, o que, segundo ele, foi uma brincadeira. O conteúdo causou reação nas agremiações. Em entrevista exclusiva ao SRzd, Léo Dias se explicou e esclareceu o conteúdo da reportagem publicada na última terça-feira (3).

O colunista afirmou que a intenção era descrever as rainhas que estavam reunidas na festa da Liesa com humor. Léo Dias, no entanto, ressaltou que, por outro lado, não disse nenhuma mentira e que seu posicionamento ao longo do Carnaval sempre foi de compromisso com a verdade.

Fui eu o primeiro a ter coragem e desafiar bicheiros.

“Parece que as pessoas esqueceram do Léo Dias do jornal Extra. Fui eu o primeiro a ter coragem e desafiar bicheiros e presidentes de escolas de samba, revelando tudo o que havia por trás de toda essa pompa. Fui eu que falei que Moisés, presidente da Vila, pagou a Portela para ter Shayene Cesário como rainha. Na época, todos negaram. Hoje eles estão casados”, afirmou.

Procurado pelo SRzd, Wilson Moisés disse que “apesar da distância, vibra muito com a ascensão de Léo Dias” e o classificou como, do Brasil, o “maior fofoqueiro” e o “jornalista mais verdadeiro”.

“Se eu tiver que pagar para minha esposa ser rainha da Portela, eu pago, pois o Carnaval e suas administrações precisam de valores para colocarem uma escola na Avenida. Não sou hipócrita. Essa é a verdade”, afirmou Moisés.

Lívia Andrade na festa de lançamento do CD do Grupo Especial 2020. Foto: Henrique Matos

O jornalista também não poupou o comportamento de alguns do chamado mundo do samba ao dizer que “as pessoas gostam de viver de mentira, de ilusão e numa falsa realidade”.

“Aí vem um louco e conta tudo que há por trás daqueles reinados. Eu escrevi alguma mentira? Foi um texto opinativo e com fatos que todos sabem, mas ninguém fala publicamente. O que eu me pergunto é em que mundo fantasioso vive a Portela? Chega a ser patético. Publicar mentira não é comigo. Mas se vocês quiserem continuar vivendo nessa mentira, vão em frente: e me chamem do que vocês quiserem”, disse o colunista.

Eu escrevi alguma mentira?

No texto publicado, Léo Dias disse que Viviane Araújo, do Salgueiro, estava “gorda” com o macacão escolhido para a festa. Falou também que Evelyn Bastos, da Mangueira, surpreendeu ao aparecer “vestida”, e que o troféu de “pelada da noite” foi para Lívia Andrade, do Tuiuti. À Raissa Machado, da Viradouro, ele disse que faltou “um quilo de sal”. Bianca Monteiro, da Portela, foi chamada de “esquecida” pelo colunista, que também afirmou que a beldade só segue no posto, porque a agremiação não arranjou ninguém querendo comprar o cargo.

Em resposta ao colunista, a Unidos da Tijuca publicou uma nota de repúdio, Raissa Machado enviou um comunicado através de assessoria de imprensa e Portela fez homenagem à Bianca Monteiro. Nas redes sociais, personalidades do samba defenderam Raissa de Oliveira, da Beija-Flor, chamada de previsível.

Raissa Machado na festa de lançamento do CD do Grupo Especial 2020. Foto: Henrique Matos

Eu não vejo mal nenhum em ter alguém pagando pelo posto.

Questionado pelo SRzd sobre sua relação com as rainhas após a polêmica, Léo revelou que não tem mais ligação, como no passado, com as majestades da folia carioca desde que entrou no UOL, mas permanece o respeito e a admiração. Ele voltou a criticar as mentiras e defendeu que as beldades, junto das agremiações, trabalharem com a verdade mesmo quando o assunto for compra do posto à frente da bateria.

“Respeito, admiro e sempre enaltecerei. Mas eu não tenho mais relação com as rainhas. Hoje trabalho em um veículo nacional, o Uol, não mais um jornal local. Elas deveriam se sentir lisonjeadas em serem citadas no maior portal do Brasil. Eu não tenho nada contra nenhuma delas, e todas terão espaço, se trabalharem com a verdade. Eu não vejo mal nenhum em ter alguém pagando pelo posto. Mas por que não fala a verdade? Esse dinheiro ajuda a escola e nesse momento é muito bem-vindo. A verdade sempre é o melhor caminho. Mas elas insistem em viver num mundo fantasioso.”

Bianca Monteiro na festa de lançamento do CD do Grupo Especial 2020. Foto: Henrique Matos

*Colaborou Sidney Rezende.

Comentários




    gl