Estácio de Sá surpreende e fará junção de dois sambas para cantar ‘Pedra’

Final da Estácio de Sá 2019/2020. Foto: Reprodução

Para tirar pedras do caminho e trilhar um bom destino no Grupo Especial, a Estácio de Sá resolveu juntar dois sambas para dar origem ao hino do enredo ‘Pedra’, da carnavalesca Rosa Magalhães. As parcerias vencedoras foram de Edson Marinho, Jorge Xavier, Júlio Alves, Jailton Russo, Ivan Ribeiro e Dudu Miller, e Carioca e Guanabara.

+ Ouça os sambas campeões

A final da disputa de samba ocorreu no último sábado (12). No momento do anúncio, o presidente Leziário subiu ao palco junto do intérprete Serginho do Porto para dar o resultado. Coube ao cantor entoar os versos dos duas obras vencedoras. A nova letra e melodia do samba não foi divulgada. O samba fundido ainda será trabalhado pela escola e apresentado assim que concluído.

A Estácio aposta na obra para superar a difícil missão de permanecer no Grupo Especial, já que venceu a Série A em 2019 e agora retorna à elite carioca. A agremiação será a primeira a desfilar no domingo de folia.

Vale ressaltar a bela participação de todos os sambas finalistas. Além das parcerias ganhadores, de Edson Marinho e cia, e Carioca e Guanabara, a composição da parceria de Emanoel Apoteose não fez feio e abrilhantou a final.

Além das apresentações no palco da quadra, a noite ainda contou com show dos segmentos da Estácio de Sá. Baianas, passistas, velha-guarda e casais de mestre-sala e porta-bandeira elevaram o nível o evento, ao som de sambas antológicos cantados pelo intérprete Serginho do Porto e ritmados pela bateria Medalha de Ouro, de mestre Chuvisco.

Comentários




    gl