Deu pra trás! Crivella desiste de vez de transferir Sambódromo ao Estado

Desfile da Portela 2019 na Marquês de Sapucaí. Foto: Cezar Loureiro/Riotur

Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Foto: Cezar Loureiro/Riotur

Agora é pra valer. Depois de muitas idas e vindas, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, desistiu oficialmente de ceder o Sambódromo da Marquês de Sapucaí ao governo do estado. O motivo foi a obtenção do recurso para a realização das obras na Avenida e a legislação que dificultava a transferência imediata.

“Conseguimos R$ 8 milhões para fazer as obras exigidas pelos bombeiros. Para que a cessão fosse feita, era preciso uma lei municipal – mas os vereadores não concordaram. Então procuramos o Ministério do Turismo, que vai nos ajudar. As obras já estavam licitadas e começam hoje (segunda-feira, 18). O Sambódromo continua no município”, afirmou o prefeito.

A mudança de comando da Sapucaí começou a se desenhar logo após o Carnaval 2019, com o governador Wilson Witzel entusiasmado em assumir o espaço e transformá-lo em um grande pólo turístico e cultural. Crivella, que no início fez jogo duro, chegou a dar o acordo como certo no mês passado.

Uma festa para a assinatura do documento de transferência do Sambódromo chegou a ser marcada para 8 de novembro, no setor 11 da Avenida, mas foi adiada na véspera, quando o prefeito decidiu esperar um pouco para entregar ‘o ouro’ a Witzel. Nesta segunda (18), ele anunciou que não cederá mais a Sapucaí. Ela segue com o município.

Comentários

 




    gl