De volta ao Carnaval, Caprichosos reeditará enredo de 1979 e desfilará pela Série B

Caprichosos de Pilares em 2016, último desfile da escola na Sapucaí. Foto: Cris Gomes

Os nostálgicos foliões vão poder matar a saudade da Caprichosos de Pilares em 2020. A escola vai mergulhar nas lendas do imaginário indígena com a reedição do enredo “Uruçumirim, paraíso tupinambá”, que a agremiação levou para a avenida em 1979.

“A Caprichosos de Pilares abre as portas para o Paraíso Tupinambá, mergulhando nas lendas que tornaram real o imaginário indígena. Na confederação, os tons vermelhos se misturam: Vermelho Sangue, Vermelho Urucum. Gritemos! Somos todos Tupinambá. Em 2020, vestiremos nossos cocares para abraçar a resistência do Índio pelo seu chão, uniremos vozes contra a invasão e exploração”, diz texto divulgado pela azul e branca.

O enredo será desenvolvido pelo carnavalesco Bruno de Oliveira, 32 anos, indicado pelo carnavalesco Leandro Vieira, da Estação Primeira de Mangueira. Bruno desenvolveu trabalhos com o carnavalesco Cahê Rodrigues, pela Vai-Vai (carnaval de São Paulo), em 2013; na Imperatriz Leopoldinense, de 2015 a 2017; e com Paulo Barros, pela Viradouro, em 2019.

Logotipo do enredo da Caprichosos de Pilares para o Carnaval 2020. Foto: Divulgação

Escola desfilará na Série B

Após dois rebaixamentos consecutivos (2016 e 2017) e dois anos sem desfilar (2018 e 2019), a Caprichosos de Pilares se encontrava na Série E – última divisão do Carnaval carioca. Mas, por agora integrar a L.I.V.R.E.S., agremiação foi promovida e desfilará na Série B no próximo ano.

A situação do grupo permanece indefinida e rachada por conta da existência de duas ligas: a Liesb, que conta com o apoio e representa a maioria das escolas das séries da Intendente Magalhães; e a L.I.V.R.E.S., que conta com oito agremiações, mais a Caprichosos, dissidentes da Liesb.

Comentários




    gl