Santa Dulce dos Pobres é o enredo da Bambas de Ouro para o Carnaval Virtual 2020

A ESV Bambas de Ouro divulga seu enredo para o Carnaval Virtual 2020. A escola disputará o Grupo de Acesso com o enredo “Santificada Seja! Santa Dulce Dos Pobres”.

 

Santificada Seja! Santa Dulce Dos Pobres

A Bahia inteira canta
Para celebrar nossa santa
Que cuidou de nós

Tocam sinos e atabaques
De um povo que viu seus milagres
Foste a voz daqueles que não tem voz

Pequena e tão gigante
Mãe desses Filhos de Gandhy
Que entram em Roma
Soltando as pombas
Pombas da paz

Ouve teu povo cantando
Nas portas do Vaticano
Ele tem fé, ele tem axé
Ele veio a pé

É a Bahia que canta
Santa Dulce, a nossa santa
Que está no céu
Cuidando da gente
Diariamente

Pequena e tão gigante
Ouve teu povo cantando

Letra de “A Bahia canta sua santa”
Composição de Alexandre Peixe e Dito Martins para a obra de Irmã Dulce

O povo está enfermo, os pobres abandonados, os mais necessitados têm fome. Em meio ao caos da Bahia, frente a pobreza e a desilusão, nasceu a pequena Maria, enviada por Deus, em resposta as preces desse povo. Já sabia a pequena menina de sua missão, guiada por sua tia caminhava pelas favelas levando consigo apenas amor, fé e caridade.

No início de tudo, acolhia os pobres e desvalidos em sua própria casa, dando-lhes comida que saciava o corpo e acalanto que enchia a alma. Sempre bondosa não pensava em desistir, pois tinha apenas 13 anos mas um caminho inteiro a seguir. De tamanha quantidade que eram acolhidos em sua residência, a mesma rapidamente ficou muito conhecida e a apelidaram de Portaria de São Francisco.

Cresceu, virou moça e tomou uma decisão que para ela era natural, tornar-se freira e cumprir com o querer de Deus. Entrou, assim, para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, na cidade de São Cristóvão, em Sergipe, e lá recebeu o nome de Irmã Dulce.

A pequena Maria tornava-se mulher, ainda pequenina, mas de coração gigante. A valente e persistente, agora Dulce, não exitava em defender o leite e o pão dos mais pobres e seguia batendo de porta em porta suplicando por doações.

Levou muitas portas na cara, estendia sua mão a pedido dos pobres e quando a cuspiam, tomava aquele cuspe para si e então estendia a outra mão pedindo pelos pobres novamente. Tomou praças e casarões abandonados, fazendo-os de lar para desabrigados, diversas vezes foi expulsa por abrigar mendigos e enfermos, mas nunca se abateu. Sua determinação era tanta que ganhou um galinheiro ocupando-o com os enfermos, nascendo ali o Hospital de Santo Antônio.

Habituou-se ouvir a voz do coração, pois era através desta voz que Deus se comunicava com ela e lhe dava forças quando necessitava para seguir em frente, vencendo obstáculos que surgiam em sua estrada.

Tinha em sua voz a mais doce oração e em seu abraço o mais calmo porto, viveu e venceu, lutou e sagrou-se vitoriosa, não mudou o mundo, mas fez dele um lugar melhor. Hoje, através de sua interseção promove milagres como o da jovem mãe salva durante o parto ou ainda do cego que voltou a enxergar.

Oh! Santa Dulce dos Pobres! Hoje, elevada aos altares da fé, nas ruas pelas quais passou, nas igrejas em que pisou, segue o povo em procissão. No andor sua santa imagem, adornada de rosas e nos cânticos dos fieis a devoção a ti. Hoje, não só a Bahia mas todo o mundo canta para celebrar vossa bondade, vossa caridade que se perpetuará por séculos e séculos, amparando sempre aqueles que mais precisarem.

Viva Santa Dulce Dos Pobres! Viva o Anjo Bom da Bahia!

 

REGRAS DA DISPUTA DE SAMBA

  1. Não há limite de compositores por parceria;
  2. Máximo de 3 obras por compositor;
  3. Letra do obra: refrões destacados em negrito
  4. Áudio da obra: máximo de duas passadas, com obrigatoriedade de a primeira ser sem acompanhamento instrumental;
  5. Envio da obra: letra + áudio, para: [email protected];
  6. Data máxima para envio: 08/03/2020

Observações: Os compositores estão livres para desenvolver suas obras como lhes agradar, não exigiremos concordância com a sinopse, mas pedimos que componham uma obra rica poeticamente e melodicamente, um samba a altura da primeira santa brasileira.

Para tirar dúvidas procurar via whatsapp, maurício vianna: (21) 980545456 ou mauricio lanner: (71) 91207940

Comentários




    gl