Exaltando Jorge Amado e sua obra ‘Tieta’, vem chegando a Pau no Burro

Logo oficial da agremiação.

A Pau no Burro, escola do Grupo de Acesso 1 do Carnaval Virtual, apresentará em 2021 o enredo Tieta de autoria de seu carnavalesco Jorge Júnior. A azul e rosa de Barra do Piraí, cidade ao sul do Estado do Rio de Janeiro, aposta em mais um enredo leve e com apelo popular em busca da vaga no Grupo Especial do ano que vem.

Confira abaixo a justificativa e sinopse do enredo da escola:

Logo oficial completo da agremiação.

Justificativa do enredo:

Sob o Sol escaldante das dunas ao vento, surge uma mulher tão forte e tão decidida que com cabelos ao vento e pele dourada, corre atrás das cabras e acaba se misturando a elas, com molejo faceiro e um balançar de ancas que embasbaca qualquer homem. É ela: Tieta do Agreste, Tieta Cabrita. Tieta.

Vida dura, pobre, mas cheia de esperança. Garota brejeira, que apronta tanto… Não nega a sua natureza safada e acaba expulsa pelo pai e some no mundo, prometendo vingança.

Anos depois, apesar de todos acharem que ela tinha batido a caçoleta, empacotado, morrido mesmo, ela volta linda, rica, destemida e forte, pra deixar no ar um mistério: quem é Tieta agora, o que será que ela faz para poder ajudar a família mensalmente. Por que oculta o seu endereço e por que a carta está atrasando tanto?  O mistério começa a se desfazer com a chegada de Tieta na jardineira de seu Jairo, que liga Santana do Agreste a Esplanada, acompanhada de uma bela enteada, Leonora. Mas o mistério em torno de Tieta aumenta. Quem é ela afinal de contas?

Santana do Agreste parou no tempo e vive um período de decadência. E já que o prefeito não tem mais condições para o exercício do cargo, Ascânio Trindade, secretário, começa a governar. Ele está profundamente preocupado com o progresso da cidade. Após um dia de viagem, voltando para a cidade, desabafa de um insucesso seu, na tentativa de trazer a energia elétrica de Paulo Afonso para a cidade. E Tieta, ao saber do ocorrido, toma as suas providências. Ela, que já impressionara a todos com os ricos presentes que havia trazido para a família e para a igreja, irá agora demonstrar muito mais poder, enviando um telegrama para São Paulo sobre a questão da energia elétrica. Em poucos dias chega a resposta positiva, da alteração de todos os planos da hidrelétrica e da confirmação de que a cidade passaria sim a ter energia elétrica. Seria energia ou apenas a luz de Tieta? Ela se torna a benfeitora da cidade, enquanto a curiosidade em torno dela só aumenta.

Muita emoção e rebuliço toma conta do lugar: é chegada de indústria de titânio, é romance da tia com sobrinho, é revelação de vida fácil na cidade. 

E assim se desenrola a saga da mulher que volta e muda toda a história de Santana do Agreste, Mangue Seco e todo o Brasil, numa história envolvente, “caliente” e única. 

O GRESV Pau no Burro orgulhosamente traz para os braços do povo a vida de Tieta, moça do imaginário de Jorge Amado, e também do nosso, que perdura e atravessa gerações com seu enredo envolvente e com um quê de pecado e aventura, que ecoa aos quatro ventos junto com o som das cabras, dos ventos e a voz de Tieta a dizer: béééééé.

Sinopse:

Subindo e descendo as dunas,
Eis a pastora de cabras virginal.
Santana do Agreste és a belíssima fortuna,
Paraíso e pano de fundo desse romance sem igual.

A mais admirada e desejada,
Tieta, os homens enlouquecem na cidade.
Corre faceira, brejeira. Será que é amada?
Só sei que é “caliente” de verdade.

Traída e colocada na “boca de Matilde”,
É alvo de uma severa delação.
Expulsa sob o paterno cajado da cidade,
Perpetuando o início da peregrinação.

Passam-se anos a fio:
Será que Tieta bateu a caçoleta?
São meses sem notícias sombrios,
Cadê os cheques de dinheiro de Tieta?

Uma missa para a alma da pobre menina,
Dela a gente só quer a herança.
Surge a marinete cheia de poeira nordestina!
Desce triunfal: Antonieta das bem aventuranças.

Vem Carmô, vem Peto e Cardo.
Vem Ascânio, vem Leonora.
Todos querem saber de fato.
O que faz o retorno da filha pródiga.

A pacata cidade se agita,
E o progresso pode ser que aconteça.
Um milagre, ela fez. Ele é Santa!
Chegou a Luz de Tieta.

Santa nada. Ela é quenga
Ela foi pra virar o que natureza não nega.
Tieta, rica e cafetina.
Grita o tribufu, Perpétua.

O bali bali das cabras, bééééé,
Anunciam o meu regresso!
Reuni todos os amores do agreste
E deixo pra trás o progresso.

Faz a alegria do nosso carnaval,
Um história, um romance muito ousado
E com honra e alegria magistral
Pau no Burro vem exaltando Jorge Amado.

Bibliografia:

AMADO, Jorge. Tieta do Agreste. Companhia das Letras, 2009, 646 p.

FELIX, Fil. Tieta do agreste: Jorge Amado. 2017. Site encontros. Disponível em: https://entrecontos.com/2017/11/20/tieta-do-agreste-jorge-amado-resenha-fil-felix/ Acesso em: 10/04/2021.

PEDRO, Eloi. Tieta do Agreste. 2013. Blog do Pedro Eloi. Disponível em: http://www.blogdopedroeloi.com.br/2013/08/tieta-do-agreste-jorge-amado.html. Acesso em: 22/04/2021.

Comentários

 




    gl