Especial: A geografia do “Reino Unido Independente do Nordeste”

* Por Raphael Khaleb

E há quem diga que o samba não ensina nada. E que o nome Escola de Samba deveria ser trocado para qualquer outro nome. Essas pessoas se enganaram completamente e a grande prova disso é a nossa nova série escrita pela União das Escolas de Samba de Maquete: Geografia do Samba. Vindas das mais diversas partes do nosso pais, as agremiações que disputam o carnaval de maquete nos três grupos são a prova de que o celeiro do samba é onde quiser estar. Então, se aconchegue na sua melhor poltrona, coloque seu cinto de segurança e embarque com a gente nessa viagem.

Episódio 03: O Reino Unido Independente do Nordeste

O nordeste e as suas representantes

O titulo faz uma alusão ao enredo da Império da Tijuca apresentado no carnaval de 1996, mas caiu como uma luva para o titulo da nossa viagem, afinal de contas estamos subindo o mapa do Brasil. A Estação Primeira de Mangueira, em 2002, descreveu com todas as letras o que devo fazer: “Vou invadir o nordeste, sou cabra da peste”. Então que a gente comece pela Bahia.
Bahia de Castro Alves e do Acarajé. Das noites de magia e do candomblé. No nosso mapa geográfico UESM, a Bahia conquistou seu lugar. Não temos hoje, uma escola da capital Salvador, porém, as duas cidades ficam perto da capital. Numa distancia de 52,7 KM, a Acadêmicos do Litoral foi a primeira representante baiana a entrar na disputa. E ao longo dos anos (depois de uma temporada em São Paulo), a escola de Camaçari chega ao grupo social disposta a mostrar o Nordeste, enredo de 2020, para o mundo. Nesse mesmo estado, a 193 km da capital Salvador, Vem a outra agremiação baiana, a azul e branco Império. A escola,de Santo Antonio de Jesus, está chegando ao grupo especial pela primeira vez e contará a saga da virgem dos lábios de mel, escrita por outro nordestino: José de Alencar.

O enredo da agremiação alagoana para 2020 será Luiza Mahin

Nas menores terras do país, surge uma novata. A Império Dourado, preto, branco e dourado de Maceió contando Salve , Mahin! A agremiação que ocupou a 16º vaga ( a ultima) do grupo de acesso, vem para a sua estréia (e a estréia do estado) para fazer muito bonito na passarela virtual.
Subindo mais um pouco, depois de passar zerado por Sergipe, chegamos ao estado de Pernambuco, onde se concentra o maior numero de escolas do nordeste. Das 4 agremiações, 03 pertencem a capital e 01 a cidade de ribeirão, que fica a 85 km de distancia. Ribeirão, no ultimo ano presenciou o maior exemplo de superação no grupo B. A agremiação Império Real, que não ia desfilar, surpreendeu a todos e fez um desfile simples e emocionante para mostrar que a comunidade estava viva. A vermelho e Branco entra pra história da UESM como um dos desfiles marcantes e já avisou as co-irmãs: 2020 será o ano dela! Principalmente porque tem a África como enredo. Já em Recife, poderíamos montar uma liga própria com as três agremiações da capital. Bafo do Tatu, a representante no Grupo Especial, também contará o nordeste esse ano. Numa espécie de “Tupinicópolis” nordestino a agremiação que estréia no Grupo Especial conta novamente com o seu samba autoral. A Falcão Imperial, acenderá a sua vela para subir esse ano, afinal de contas, a escola que está no grupo de acesso contará na avenida sobre os rituais e a Unidos da Paulicéia, que no ano anterior não desfilou e esse ano se apresenta pelo grupo de acesso, levará para a avenida a Pernambucália poética que encanta a todos nós até os dias de hoje.

Carcará e as suas raizes mangueirenses

Lugar onde se avista o sol mais cedo e a terra da “mulher macho, sim senhor”, a Paraíba teria duas representantes em nossa liga, mas devido a problemas da agremiação, a Império da Águia não desfilará mais na nossa liga, cabendo a primeira representante do Estado e que está voltando a liga, a Carcará do Samba, a missão de representar as paraibanas na avenida e pra isso vai provar que, com dinheiro ou sem dinheiro ela está disposta a pular o carnaval.
E por ultimo, não menos importante, talvez a escola mais antiga do Nordeste. Representante do Ceará ( que provavelmente mudará de estado devido a ida do seu presidente para a nova sede), a Acadêmicos do Sabiá mostra para o mundo da maquete que o ceará faz samba também. A escola esta indo para o seu 6º desfile questionando ao mundo qual é o sentido da vida? O que pensamos para a vida?Vamos aguardar esse magnífico desfile.

E assim chegamos ao final do nosso terceiro episódio, já que Maranhão e Piauí, assim como o Sergipe não tem representantes na liga. Mas saibam que o nordeste está bem representado com essas agremiações. Na próxima semana abordaremos um único estado na matéria, afinal de contas, conta com nove agremiações divididas nos três grupos. Temos primeira campeã, temos atual campeã, temos primeira representante no grupo avaliação. Então, não eprcam nosso ultimo episódio da série Geografia do Samba. Até lá.

Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Página oficial
Facebook
YouTube
Instagram
*em colaboração voluntária ao SRZD

Comentários

 




    gl