Destrinchando o Enredo: O voo da Águia pela história das invenções

Tecnológica e futurista. É o que promete o GRES Império da Águia, quarta escola a desfilar no dia 12 de outubro, pelo Grupo B da União das Escolas de Samba de Maquete (UESM). O carnavalesco Fernando Rodrigues, autor do enredo “O amanhã como será?”, explica para gente a sua ideia: “O homem vem ao longo do tempo fazendo descobertas. Sonhos e invenções que antes eram apenas desejos. Através da necessidade de sobrevivência, o homem descobriu a natureza e criou objetos que hoje fazem parte do nosso cotidiano.”.

A azul e branco de Campina Grande fará uma viagem pela história das descobertas que mudaram a história da humanidade. O ponto de partida será a máquina do tempo, que levará o público a diferentes momentos da história. A primeira parada acontece séculos antes de Cristo, com o filósofo Pitágoras, que, já na Grécia Antiga, afirmava que a Terra é redonda. Indo para 5.000 a. C., aparecem os babilônios, que dividiram o dia em 24 horas, muito antes dos relógios mecânicos do século XIV. Ainda nesse passeio distante, a agremiação relembra o desejo de voar, com as engenhocas idealizadas no Renascimento e a alquimia do século III a. C., que manipulava substâncias químicas para fazer poções mágicas e remédios.

Dando um salto cronológico, a máquina do tempo imperiana para no século XIX, época em que a energia elétrica e magnética é descoberta e começa a ser manipulada, o que possibilitou grandes avanços tecnológicos. No século XX, outra revolução científica é lembrada: a decifração das moléculas de DNA, o código genético que comanda a vida. Nesse ponto do enredo, a Águia mostra que o estudo do DNA permitiu reproduzir seres vivos em laboratório e entender as causas de doenças, ajudando na pesquisa de novas vacinas, remédios e tratamentos.

No setor seguinte, a escola visita o “futuro” da imaginação, onde sonho e ciência se misturam. As viagens às profundezas dos mares, ao núcleo da Terra e à lua, presentes nos livros de ficção científica, aparecem no encerramento do desfile. E agremiação vai deixar a pergunta no ar: e o amanhã, como será? Como fundo musical para essa viagem, a Império da Águia vai reeditar o samba da Unidos da Tijuca do carnaval 2004, composto por Jurandir, Wanderlei, Sereno e Enilson e interpretado pelo saudoso Wantuir.

Gostou do enredo da Império da Águia? Então agora é sua vez: curta, comente e compartilhe com seus amigos! Na semana que vem, vamos destrinchar o enredo da Unidos de Santa Cruz, que vai falar da essência e da magia do riso. Fique ligado!

Sobre o Destrinchando Enredos:

Coluna apresentada todas as sextas feiras traz uma  nova apresentação de enredo,  feita por Thiago Laurentino sobre os enredos  das agremiações que estão disputando o grupo B em 2019.

Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Comentários




    gl