A voz da UESM: Chico Rei cantado por Falcão Imperial

Todo desfile de escola de samba tem algo que fica marcante em nossas vidas e a nossa cabeça consegue associar esse desfile claramente a samba que é tocado. Nos desfiles da União das Escolas de Samba de Maquete não é muito diferente. Apesar de não serem avaliados, os sambas enredos escolhidos marcam uma trajetória, um  caminho a  serem trilhados pela agremiação de maquete na avenida.  E por esse motivo, ao longo das nossas 13 semanas , vamos conhecer os hits que embalarão esses 12 magnificos desfiles. E por esse motivo, apresentaremos a nossa coluna:

A voz da UESM:

Abrindo a coluna de hoje, vamos trazer o samba enredo da GRESM Falcão Imperial. A agremiação de Recife-PE, resolveu trazer para os nossos desfiles um samba inédito e a obra  é de autoria de Claudio Sampaio Assunção e interpretada magnificamente por Claudio Sampaio Assunção. Essa obra que embalará o enredo “TODO VERDADEIRO BRASILEIRO É UM CHICO REI“.

 

 

Veja a vinheta da escola para 2019:

Conheça a letra e o audio:

Que canto é esse que vem de lá,
que faz o chão e o céu tremer
vermelho e branco a arrepiar
e apaixonar você?
Somos nós, qual Chico Rei, 
sob as asas de Xangô.
Kawo-Kabiesilé, Falcão chegou.

Kawo-Kabiesilé, com as bençãos de Xangô,

Galanga, o banzo rejeitou.
É pacto sagrado, a palavra de um Rei.
Promessa de alforria, mais do que discurso, é lei.
Um canto de Oxum vem do mar e a brisa leva
aos porões do Madalena e a negra tristeza do cais.
Um xirê de Yansã, fé e esperança
do Valongo a Minas Gerais.

Vila Rica, doce chão.
Pó de ouro nos cabelos, guardado na senzala.
Tesouro é liberdade sem chicote, mordaça ou cruz.
Em nova fé,  Sincretismo traduz.

E se o Rei se foi, um dia,
sem ver a Lei de Isabel,
ou o tombo da Monarquia;
contam que ao chegar no céu:
Aplaude o Pai do Trabalhador
e sente a dor da Ditadura.
Constituinte e um Brasil que despertou
e para o mundo impõe sua cultura.

Entre muitos Severinos,
de um nordeste rejeitado.
Volta o rei, negro, pobre,
resgatando seu passado.
Pau de arara à Vila Rica,
a Rapina a acompanhar.
Contra a Neo-Escravidão,
sua voz não vai calar.
Democracia é poder na mão do povo.
A liberdade e a igualdade se torna real.
Mas para construir um mundo novo,
a nossa união é fundamental.

A escola de samba Falcão Imperial será a sexta agremiação a desfilar no dia 12 de outubro. Os desfiles começam a partir das 14h30min com transmissão em WWW.UESM.COM.BR

Saiba mais sobre o Carnaval de Maquete da UESM

Comentários




    gl