TSE conclui teste sem ataques capazes de ultrapassar segurança do sistema

Teste chega ao fim sem ataques capazes de ultrapassar segurança do sistema. Foto: TSE

Teste chega ao fim sem ataques capazes de ultrapassar segurança do sistema. Foto: TSE

O TSE, Tribunal Superior Eleitoral, concluiu, nesta sexta-feira (13), a última rodada de testes públicos de segurança nas urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições gerais de outubro deste ano.

Segundo a Corte, os investigadores não conseguiram alterar nenhum voto, mudar o resultado da urna ou fraudar o processo eleitoral.

Desde a última quarta-feira investigadores de cinco times que alcançaram algum sucesso na primeira rodada do evento, em novembro do ano passado, estiveram no TSE para repetirem os planos de ataque. Nenhuma das investidas conseguiu ultrapassar os reforços na segurança do sistema que foram implementados pelos técnicos da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal.

Para a secretária-geral da presidência da Corte Eleitoral, Christine Peter, a realização do TPS 2021 contribuiu para a robustez e a transparência do sistema eletrônico de votação: “O Teste Público de Segurança faz com que o nosso processo de auditoria seja uma profícua experiência de colaboração mútua”, disse, ao agradecer o empenho e os esforços das equipes de investigadores para contribuir com a segurança e a auditabilidade das eleições do país.

A secretária-geral lembrou que a democracia é o regime em que o consenso é celebrado: “Onde há democracia, a festa está garantida, pois é natural que pares em disputa respeitem os resultados dos processos de escolha soberana. Esses testes contribuíram, dentro de suas finalidades específicas, para o aprimoramento do sistema eletrônico. Não há vencidos e vencedores, não há antagonismo nesses dias. Todo esforço intelectual e todo esforço acadêmico e institucional foram muito importantes para que possamos sair desse dia, efetivamente, celebrando a democracia no Brasil”, afirmou.

Mesmo com o risco descartado, o Tribunal Superior Eleitoral informou ter corrigido as falhas apontadas pelo teste de novembro. Nesta sexta, os equipamentos já atualizados foram submetidos novamente ao teste dos investigadores. O processo foi transmitido pelas redes sociais do TSE. Assista na íntegra:

Leia também:

+ Petroleiros prometem maior greve da categoria se governo pautar privatizações

Comentários

 




    gl