Trump abandona Bolsonaro e retira apoio à entrada do Brasil na OCDE, diz agência

Trump e Bolsonaro. Foto: Reprodução de Internet

Trump e Bolsonaro. Foto: Reprodução de Internet

Um dos grandes trunfos da visita de Bolsonaro a Washington para se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi o apoio que o país do norte declarou ao Brasil para que ele entrasse na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Segundo uma cópia de uma carta enviada ao secretário-geral da OCDE Angel Gurria em 28 de agosto, o secretário de Estado Michael Pompeo rejeitou um pedido para discutir mais ampliações do “clube de comércio dos países ricos”.

“Os EUA continuam a preferir o alargamento a um ritmo medido que leva em consideração a necessidade de pressionar pelo planejamento de governança e sucessão”, afirmou a carta. O teor do documento foi publicado na “Bloomberg News”.

Em março, Trump afirmou em entrevista coletiva com Bolsonaro na Casa Branca que apoiou o Brasil na adesão ao grupo de 36 membros. Em julho, o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, reiterou o apoio de Washington ao Brasil durante uma visita a São Paulo.

O apoio americano veio em troca de um acordo de exploração da base de lançamento de foguetes de Alcântara, no Maranhão, e a liberação de visto para turistas americanos que quiserem entrar no Brasil.

Além da promessa da OCDE, o Brasil ganhou status de aliado dos Estados Unidos fora da OTAN , lista que conta com países como Israel, Japão, Afeganistão, Argentina, Filipinas entre outros.

Comentários




    gl