Secretaria recua: reabertura de escolas não tem data definida em São Paulo

Educação. Foto: Divulgação

Educação. Foto: Divulgação

Depois de anunciar a reabertura das escolas a partir do mês de julho, a Secretaria Estadual de Educação voltou atrás e afirmou que o calendário de retorno às aulas ainda não tem data definida e dependerá da aprovação do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo.

Inicialmente, em mensagem enviada à imprensa às 12h59, o governo informava que as aulas presenciais seriam retomadas em julho, de forma gradativa e regionalizada, podendo, ainda, ser antecipadas no caso das creches e unidades de educação infantil.

Em um novo e-mail encaminhando às 13h32, porém, a informação havia sido retirada e, a data, negada no texto a seguir:

“A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (Seduc-SP) informa que não há definição sobre a data de início das aulas presenciais. A pasta é responsável pela coordenação setorial da área, dentro do Plano São Paulo, e vem realizando reuniões com instituições públicas e privadas para organizar a retomada planejada das aulas presenciais. A retomada será gradual e regionalizada, seguindo o que os dados científicos sobre a epidemia indicarem em cada região do Estado. As diretrizes devem ser apresentadas à sociedade nas próximas semanas”.

As aulas presenciais na rede municipal e estadual estão suspensas desde o final de março por conta da pandemia da Covid-19.










Comentários

 




    gl