Crime brutal no litoral de SP teria sido motivado por um Fusca

Marleni Fantinel Ataíde Reis. Foto: Acervo pessoal

Familiares e amigos da advogada e do estivador que foram assassinados com golpes de faca e um tiro de espingarda dentro da própria chácara na zona rural de Peruíbe, no litoral de São Paulo, se reuniram nesta segunda-feira (5) para se despedir do casal. O velório e enterro aconteceram em São Vicente. O autor do crime está com a prisão temporária decretada e permanece foragido.

Marleni Fantinel Ataíde Reis, de 68 anos, e o marido Marcio Ataíde Reis, de 46 anos, foram mortos enquanto passavam o fim de semana em uma chácara na Estrada Armando Cunha. O suspeito, Antonio Ferreira Silva, de 61 anos, teria entrado na casa armado com uma espingarda e atirado contra Reis, que morreu no local. Em seguida, esfaqueou a advogada.

Com ferimentos graves mas consciente, antes de ser levada para Unidade de Pronto Atendimento de Peruíbe, Marleni contou aos agentes que ela e o marido foram atacados por Silva e que o suspeito já havia feito ameaças de morte contra o casal anteriormente, depois de perder uma ação na Justiça para filha da vítima. A advogada foi socorrida, mas faleceu na unidade de saúde.

Um familiar falou sobre o motivo do crime: “Foi feita a venda de um fusca pra essa pessoa e ele não transferiu para o nome dele. Isso estava gerando custos e multas e ela entrou com uma ação contra ele. Visto que ele perdeu a ação, por esse motivo ele atacou os dois”, explicou.

Comentários




    gl