Caso Daniel: assassino confesso de atleta do São Paulo muda versão sobre o crime

Assassino confesso de atleta do São Paulo muda versão sobre o crime

O empresário Edison Brittes, réu confesso de matar o jogador do São Paulo Daniel Freitas, mudou uma parte de sua versão sobre o crime.

Edison prestou depoimento para a Polícia Civil da cidade de São José dos Pinhais, no Estado Paraná, nesta quarta-feira (7). Embora tenha assumido a autoria, optou pelo silêncio ao ser questionado sobre a forma como o atleta foi morto.

Ele disse que queria “humilhar o jogador”, pois ficou “transtornado” ao presenciar suposta violência contra Cristiana Brittes. Segundo a versão de Edison, Daniel tentou estuprar sua esposa. Brittes afirmou anteriormente ouvir gritos de Cristiana pedindo socorro e arrombou a porta do quarto onde Daniel e ela estavam.

Porém, no depoimento desta quarta ele mudou a versão, informando ter encontrado a porta trancada e ouvir dois gritos de socorro. Contou ter ido até a janela e ver Daniel de cueca e camiseta, em cima da esposa, quando pulou a janela e pegou Daniel pelo pescoço.

Sobre a nova dinâmica do crime, o advogado de Brittes, Cláudio Dalledone, argumentou que diante dos policiais seu cliente “esclareceu que omitiu algumas questões para proteger os demais envolvidos (no crime)”.

Comentários




mais notícias

    gl