Presidente do Inep é demitido; órgão é responsável pelo Enem

Elmer Vicenzi. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Elmer Vicenzi. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Elmer Vicenzi, foi demitido do cargo nesta quinta-feira (16). Ele defendia a transparência dos dados produzidos, como avaliações e indicadores educacionais.

A exoneração, que ainda será publicada no Diário Oficial, foi motivada por uma disputa de poder com a procuradora-chefe Carolina Scherer Biccano no órgão responsável pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Há menos de 20 dias no cargo, Vincenzi teria discordado de alguns pareceres da procuradoria e decidiu retirar a função comissionada de um procurador. A decisão não teve respaldo de Carolina, que levou o assunto até o secretário-executivo do Ministério da Educação, Antonio Paulo Vogel. Em meio à disputa, os servidores relatam que Carolina Scherer teria dito que não aceitaria a mudança e que só ficaria no posto se Vincenzi deixasse o cargo.

Delegado da Polícia Federal, Vicenzi foi nomeado pelo atual ministro da educação Abraham Weintraub e tomou posse em 29 de abril. Ele havia assumido o posto para substituir Marcus Vinicius Rodrigues, que foi demitido pelo ex-ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez após uma crise devido à suspensão da avaliação da alfabetização.

Durante sua curta gestão, Elmer Vicenzi voltou atrás em decisão anterior do Inep e retomou a avaliação da alfabetização no 2º ano do ensino fundamental, mas de maneira amostral. Antes, a análise era aplicada de maneira censitária. Outro obstáculo que esteve na mesa de Vicenzi foi a realização do Enem. A gráfica RR Donelley, que era responsável pela impressão do exame, decretou falência no início de abril.

A demissão de Elmer Vicenzi é a primeira da gestão de Abraham Weintraub como ministro da Educação.

Comentários




    gl