Paulo Guedes: ‘pobreza é a principal culpada pela crise no meio ambiente’

Paulo Guedes.Paulo Guedes. Foto: Marcos Corrêa/PR Foto: Marcos Corrêa/PR

Paulo Guedes. Foto: Marcos Corrêa/PR

Durante participação em um dos painéis do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a pobreza é a principal culpada pela crise no meio ambiente.

De acordo com o ministro, se não há oportunidades de geração de renda, as pessoas destroem o meio ambiente porque “têm fome”. O pronunciamento foi feito nesta terça-feira (21) durante o “Shaping the Future of Advanced Manufacturing” (Moldando o Futuro da Fabricação Avançada).

“As pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer”, disse Guedes. “Eles têm todas as preocupações que não são as preocupações das pessoas que já destruíram as suas florestas, que já lidaram com suas minorias étnicas, essas coisas”, completou.

Guedes também afirmou que os seres humanos são “animais que escapam da natureza”, mas que a busca é sempre por melhor condição de vida. O ministro demonstrou preocupação sobre a produção de alimentos no mundo, algo que, segundo ele, deve aumentar para suprir a demanda populacional. “Isso é uma decisão política, que não é simples, é complexa”, afirmou.

Em sua fala no encontro, Guedes acrescentou que, em sua visão, o Brasil está atrasado na “grande onda da globalização e inovação” mundial. “Essa mudança vai levar um tempo (para ocorrer no Brasil), mas estamos a caminho”, disse.

Em uma sessão cujo tema eram tendências e desafios da manufatura avançada, Guedes mencionou o aviador Alberto Santos Dumont – cujo voo inaugural do 14 Bis ocorreu em 1906 – como símbolo de que o Brasil também pode sem bom em inovação.

“Os brasileiros inventaram o avião. Nós temos Santos Dumont”, completou.

A discussão no painel em que estava o ministro girou em torno das transformações tecnológicas e seus impactos para a indústria e para o mundo do trabalho. Para o ministro, o Brasil “está um pouco atrás, para não dizer muito atrás, nessa discussão”. No entanto, segundo ele, o processo de inovação é hoje mais descentralizado e o país tem uma “grande chance” com a quarta revolução industrial.

“Eles têm tecnologia, mas não têm escala. Nós temos escala”, apontou Guedes.

“Nós podemos recuperar o tempo perdido se avançarmos em educação e estivermos conectados”, finalizou.

Comentários




    gl