Paulo Guedes: ‘é possível consertar decisão não muito razoável de Bolsonaro’

Paulo Guedes. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Paulo Guedes. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Desgastado após ser surpreendido com a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na Petrobrás, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que é possível reverter decisão “não muito razoável” de suspender o reajuste de 5,7% no preço do diesel.

“Acho que o presidente tem muitas virtudes, fez muita coisa acertada e ele já disse que não conhece muito economia. Então se ele, eventualmente, fizer alguma coisa que não seja muito razoável, tenho certeza que conseguimos consertar. Uma conversa conserta tudo”, afirmou Guedes neste sábado (13) em Washington. Ele revelou que ainda não conversou com o presidente sobre a decisão de suspender a alta do diesel pela Petrobras nas refinarias.

“É evidente que aparentemente já houve um efeito ruim”, afirmou o ministro, após participar de reuniões com autoridades do Fundo Monetário Internacional.

Paulo Guedes lembrou do despreparo de Bolsonaro para lidar com questões econômicas:“O presidente já disse para vocês que ele não era um especialista em economia, então é possível que alguma coisa tenha acontecido lá. Ele, ao mesmo tempo, é preocupado com efeitos políticos, estavam falando em greve de caminhoneiro, esse tipo de coisa, então é possível que ele esteja tentando manobrar com isso”.

A Petrobras desistiu na última quinta-feira (11) de aumentar o preço do diesel nas refinarias como havia sido anunciado mais cedo. O recuo na decisão da companhia ocorreu após uma determinação do presidente Jair Bolsonaro. Para justificar a manutenção do preço, a estatal afirmou que há margem para postergar o aumento do diesel por “alguns dias”.

Comentários




    gl