Museu de Nova York cancela tributo a Bolsonaro

Jair Bolsonaro. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Jair Bolsonaro. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Museu Americano de História Natural, em Nova York, nos Estados Unidos, anunciou nesta segunda-feira (15) que não sediará o evento que premiará o presidente Jair Bolsonaro como “Pessoa do Ano” pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. A cerimônia estava prevista para ocorrer em um dos salões do museu no dia 14 de maio.

Pelo Twitter, o museu afirmou que “em respeito mútuo pelo trabalho e pelos objetivos das nossas organizações individuais, concordamos em conjunto que o museu não é o melhor local para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Esse evento tradicional ocorrerá em outro local na data e hora originais”.

A instituição acrescentou que não convidou o presidente e o espaço havia sido reservado pela Câmara de Comércio antes do anúncio de que ele seria agraciado.

O anúncio ocorre após uma declaração do prefeito de Nova York, Bill de Blasio. Ele disse que o presidente Jair Bolsonaro é um ser humano “muito perigoso”: “Ele é perigoso não apenas por causa de seu racismo e homofobia evidentes, mas porque ele é, infelizmente, a pessoa com mais condições de impactar sobre a Amazônia”.

Comentários




    gl