Morre Wilson Fittipaldi, um dos gigantes do automobilismo brasileiro

Wilson Fittipaldi. Foto: Reprodução de TV

Wilson Fittipaldi. Foto: Reprodução de TV

Luto no automobilismo brasileiro. Morreu nesta sexta-feira (23), aos 80 anos de idade, Wilson Fittipaldi Júnior, vítima de complicações por uma parada cardíaca sofrida em dezembro. Ele era irmão mais velho do também piloto Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial de Fórmula 1 entre 1972 e 1974, e pai do também piloto da modalidade Christian Fittipaldi.

Wilson estava internado desde o dia 25 de dezembro, quando celebrou o Natal e o seu aniversário. No almoço, ele se engasgou com um pedaço de carne e os familiares não conseguiram desobstruir as vias aéreas. Levado às pressas ao hospital, teve uma parada cardíaca e permaneceu em recuperação por quase dois meses.

Um dos grandes nomes do automobilismo brasileiro, Wilson Fittipaldi Jr. somou 38 corridas na Fórmula 1. Ele guiou na principal categoria do automobilismo mundial nos anos de 1972, 1973 e 1975 pela Brabham e pela Copersucar, única equipe brasileira na história da F1, fundada com o irmão Emerson.

Em nota, a Confederação Brasileira de Automobilismo lamentou a morte do ex-piloto: “É com imensa dor que a Confederação Brasileira de Automobilismo registra o falecimento de Wilson Fittipaldi Jr., nesta sexta-feira, 23, na cidade de São Paulo, após 60 dias de internação. Aos 80 anos, Wilsinho se foi de forma serena e envolto por todo o amor que fez por merecer ao longo de sua vida”, diz a CBA.

“A CBA rende homenagens não apenas ao ex-piloto Wilson Fittipaldi Jr., mas a este legítimo patrimônio do Automobilismo Brasileiro. Reuniu talento, visão de futuro e ousadia para levar o nome do Brasil a um patamar jamais imaginado. Num projeto que, certamente, estava à frente do seu tempo, capitaneou o surgimento da primeira equipe brasileira de Fórmula 1″, completa o texto.

Comentários

 




    gl