Médico morre após se automedicar com hidroxicloroquina e azitromicina

Hidroxicloroquina. Foto: Reprodução

Um médico morreu dias após ter se automedicado com hidroxicloroquina e azitromicina. O profissional era Gilmar Calazans Lima, tinha 55 anos e estava em Ilhéus, na Bahia. A informação é do jornal “Folha de São Paulo”.

Gilmar apresentou os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 10 de abril e deu entrada no hospital regional Costa do Cacau (16), em Ilhéus. Mesmo com teste positivo para coronavírus, o médico foi liberado para cumprir quarentena em casa (18) devido ao quadro estável.

Isolado, o médico decidiu combinar hidroxicloroquina e azitromicina, fármacos frequentemente indicados pelo presidente Jair Bolsonaro, e teve um mal súbito. Internado às pressas no hospital onde deu entrada de exames, Gilmar foi submetido a manobras de reanimação por 45 minutos, mas não resistiu e acabou morrendo.







Comentários




    gl