Marina Silva se coloca na oposição e cita ‘decisões do novo governo que violentam avanços’

Marina Silva. Foto: Reprodução

A candidata derrotada à Presidência da República em 2018, Marina Silva, da Rede, se colocou na oposição ao governo de Jair Bolsonaro.

Um dos motivos são as pautas ligadas ao meio ambiente, causa com a qual teve toda a sua trajetória relacionada, até chegar ao comando do ministério do setor durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Muitas pessoas tem pedido tréguas das críticas ao novo governo dizendo que é preciso dar um tempo. Esquecem que os retrocessos das decisões tem consequências imediatas e violentam avanços institucionalizados ao longo de décadas por sucessivos governos”, escreveu Marina em sua conta no Twitter ao compartilhar reportagem do jornal O Estado de São Paulo sobre a extinção da Subsecretaria-Geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia.

A pasta, agora comandada por Ernesto Araújo, deixa de ter essa subsecretaria, que abrigava a Divisão da Mudança Climática. O órgão era responsável, entre outras coisas, pelas negociações climáticas no âmbito da ONU.

Comentários




    gl