Maia afirma que Pazuello cometeu crime ao ignorar carta da Pfizer

Rodrigo Maia. Foto: Maryanna Oliveira/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (25) que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cometeu crime de responsabilidade por não ter respondido a carta da Pfizer sobre o fornecimento de vacinas.

“Se o ministro da Saúde não respondeu a Pfizer, é crime. Crime contra a população brasileira. Qual o nome técnico eu não sei, porque não sou advogado. Mas de não ter respondido a Pfizer, ter tratado de forma irrelevante o alerta, para mim é crime. Só que os crimes têm que ser investigados. Por isso defendo que a Câmara possa avançar em uma CPI para que esclareça tudo e ter argumentos de quem são as responsabilidades”, criticou.

Maia culpou ainda o ministro da saúde pela crise econômica. Segundo ele, se 70% da população fosse vacinada até o meio do ano, a economia poderia crescer 8% e sem a vacina, o Brasil não chega a 3% de crescimento.

“Pela incompetência e irresponsabilidade do ministro da Saúde, vamos ter um crescimento abaixo de 3%, o que significa que vamos perder emprego e renda. A questão da vacina é crucial para qualquer país sair da paralisia na economia”, defendeu Maia.

* Com informações da Agência Câmara de Notícias










Comentários

 




    gl