Justiça de São Paulo suspende acordo entre Boeing e Embraer

Embraer. Foto: Reprodução de Internet

Embraer. Foto: Reprodução de Internet

A Justiça Federal de São Paulo suspendeu provisoriamente, na última quarta-feira (05), o acordo entre as empresas Boeing e Embraer. A liminar foi concedida pelo juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo.

Na decisão, Giuzio Neto destaca que Embraer não poderá transferir parte comercial da empresa para outra companhia. “Defiro parcialmente a liminar, em sentido provisório e cautelar para suspender qualquer efeito concreto de eventual decisão do conselho da Embraer assentindo com a segregação e transferência da parte comercial da Embraer para a Boeing através de ‘Joint Venture’ a ser criada”, declarou.

A suspensão partiu da análise de uma ação popular movida pelos deputados federais Carlos Zaratini (PT-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS).

As duas empresas anunciaram, em julho deste ano, que formariam uma nova companhia na área de aviação comercial. Juntas, elas alcançariam o valor de US$ 4,75 bilhões. No entanto, o acordo não seria igualitário. A fabricante norte-americana Boeing ficaria com 80% do novo negócio, enquanto a brasileira Embraer iria deter os outros 20%.

Comentários




mais notícias

    gl