Joaquim Barbosa jamais aceitaria ser vice de Sérgio Moro, diz jornalista

Joaquim Barbosa. Foto: Carlos Humberto/STF

Joaquim Barbosa. Foto: Carlos Humberto/STF

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, foi procurado por Sérgio Moro para discutir o cenário eleitoral de 2022. Ele disse que vai conversar, mas avisou a aliados que jamais toparia ser candidato a vice-presidente do ex-juiz.

De acordo com o jornalista Igor Gadelha, Barbosa teria dito para pessoas próximas que o desempenho eleitoral de Moro tem um “teto” que impedirá o ex-juiz de chegar ao segundo turno da disputa pela presidência. Além disso, o ex-ministro do STF é crítico da estratégia de Moro para as eleições.

Até agora, Moro alcançou no máximo 11% nas pesquisas recentes de intenção de voto. Na avaliação de Barbosa, o ex-juiz da Lava Jato já deveria estar com um percentual maior para ser competitivo e, por essa razão, concorrer ao Senado seria a opção mais acertada. O encontro entre ele e Moro ainda não tem data para acontecer.

Joaquim Barbosa

Membro do Ministério Público Federal (MPF) de 1984 até 2003, Joaquim Barbosa foi ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), do qual assumiu a presidência entre os anos de 2012 e 2014.

Foi o relator do processo do mensalão, durante sete anos, período em que ganhou notoriedade por condenar os mensaleiros por crime de desvio de dinheiro dos cofres públicos. Após se aposentar em 2014, passou a atuar em seu escritório de advocacia.

Por seu histórico nos últimos anos, o cenário mais provável é que o papel de Barbosa nas eleições deste ano seja na retaguarda, conferindo apoio a algum candidato da esquerda ou da centro-esquerda.

Leia também:

+ Bia Kicis confessa que divulgou dados de médicos defensores da vacinação infantil

Comentários

 




    gl