Infarto mata Júlio Bueno, ex-secretário de Fazenda e Desenvolvimento Econômico do RJ

Júlio Bueno, quando era secretário de Fazenda do RJ — Foto: Érica Ramalho / Alerj / Divulgação

Júlio Bueno, quando era secretário de Fazenda do RJ — Foto: Érica Ramalho / Alerj / Divulgação

Júlio Bueno, ex-secretário de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro, morreu na manhã deste domingo (18) em casa, na capital fluminense. Ele foi vítima de um infarto fulminante. Ainda não há previsão de velório e enterro. Bueno era um dos homens públicos com mais trânsito no setor econômico do estado do Rio.

Ele dedicou sua vida a buscar investimentos para o Rio de Janeiro.

Júlio foi secretário de governo de fevereiro de 2015 até julho de 2016, no governo de Luiz Fernando Pezão, quando foi substituído por Gustavo Barbosa, então presidente do RioPrevidência. Depois de deixar a pasta, ele assumiu como assessor especial do gabinete do governador do estado.

Antes de ser secretário de Fazenda, ele também ocupou a pasta de Desenvolvimento Econômico durante a gestão de Sérgio Cabral.

Fluminense

Em 2010, Julio Bueno concorreu à presidência do Fluminense. Perdeu a eleição para Peter Siemsen. Nos anos 90, chegou a ocupar o cargo de vice-presidente de marketing do clube. Seu filho, Diogo, foi vice de finanças do Flu no início da gestão de Pedro Abad e faz parte da política do clube.

O comentário da colunista Cheryl Berno, do SRzd

Foram muitas as oportunidades de convivência com o Júlio Bueno, como secretário de desenvolvimento e depois da fazenda. Era muito dedicado ao trabalho e muito enfático em suas posições, mas sabia ouvir as outras pessoas. Estive ao lado dele em inúmeras tentativas de melhorar o ambiente de negócios no Estado.

Ele queria trazer muitas empresas para o Rio e com isto aumentar a arrecadação. Era um entusiasta do crescimento do Estado e se dedicava a isto. Um dos últimos artigos publicados falava exatamente porque o governo não deveria privatizar a BR Distribuidora, uma empresa com sede no Rio da qual ele foi presidente.

Júlio vai fazer muita falta para o Rio de Janeiro, tinha muito a contribuir com a sua experiência na administração pública e privada.

Conheça Júlio Bueno

Comentários




    gl