Guedes tenta reverter demissão do presidente do Banco do Brasil, diz jornal

Banco do Brasil. Foto: Divulgação

Banco do Brasil. Foto: Divulgação

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tenta reverter a saída do presidente do Banco do Brasil, André Brandão, do cargo. Após reação negativa do anúncio de fechamento de 361 agências do banco, o presidente Jair Bolsonaro teria decidido demitir o executivo, segundo o jornal “Valor Econômico”.

De acordo com a reportagem, Bolsonaro ficou irritado com a repercussão do fechamento de agências do banco e do plano de demissões voluntárias anunciados na segunda-feira (11). Fontes do BB afirmam que as medidas foram aprovadas pelo ministro Paulo Guedes e apresentadas ao Planalto. Outros interlocutores dizem que o presidente não foi informado diretamente e que considerou o anúncio inoportuno.

As ações da bolsa do Banco do Brasil indicavam queda de 5,01% às 17h40, desta quarta-feira (13), logo após crescerem os rumores de saída de André Brandão, indicado por Bolsonaro em setembro, para substituir Rubem Novaes.

Brandão saiu do HSBC, onde estava desde 2003, para substituir Rubem Novaes, que deixou a presidência da instituição em setembro. Quando pediu demissão, em julho, o BB afirmou que a causa era o entendimento de que o banco “precisa de renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

O Ministério da Economia informou que não se posicionaria sobre a possível saída, assim como o Palácio do Planalto. O Banco do Brasil afirmou que não comentaria o caso, mas não desmentiu a informação.










 

Comentários

 




    gl