Ex-presidente Lula deixa prisão em Curitiba após decisão do STF

Ex-presidente Lula deixa prisão em Curitiba. Foto: Reprodução de TV

O juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, aceitou nesta sexta-feira (8) o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o autorizou a deixar a prisão de acordo com  decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão em segunda instância.

O primeiro ato de Lula após ser libertado foi em frente à Polícia Federal por volta das 17h45. O petista cumprimentou e prestou uma homenagem aos simpatizantes que ficaram em vigília no local durante um ano e sete meses. Em seguida, ele discursou para os presentes.

“Todo santo dia, vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que um lado podre do estado brasileiro, da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal que trabalharam para criminar o PT, criminar o Lula”, discursou o ex-presidente que disparou: “Eles não prenderam um homem, tentaram matar uma ideia. E uma ideia não se mata, uma ideia não desaparece”.

Lula disse, também, que assistiu pela televisão, por meio de jornais, os dados do IBGE que apontam que “o Brasil não melhorou. Piorou. O povo está trabalhando de Uber, de bicicleta para entregar pizza. Está trabalhando sem o menor respeito”.

Ainda no primeiro discurso, o ex-presidente apresentou a socióloga Rosangela Silva como noiva: “Eu consegui a proeza de, preso, arrumar uma namorada”.

Ex-presidente Lula deixa prisão em Curitiba. Foto: Reprodução
Ex-presidente Lula deixa prisão em Curitiba. Foto: Reprodução

“Saio daqui sem ódio. Aos 74 anos, meu coração só tem espaço para o amor, porque o amor vai vencer nesse país. Eles têm que saber que o nordestino, que nasceu em Garanhuns (PE), que passou fome e que veio para São Paulo e não morreu de fome até os 74 anos de idade, não tem nada que me vença”, afirmou.

“Eu saio daqui, quero que vocês saibam, que saio com o maior sentimento de agradecimento que um ser humano pode ter pelo outro. É o que tenho por vocês. Não tenho mágoa dos policiais federais, dos carcereiros, de ninguém”, complementou.

Condenado por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá, Lula, que nega as acusações, estava preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba há 580 dias.

Em abril deste ano, a pena de corrupção foi reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) para cinco anos e seis meses, enquanto a de lavagem ficou em três anos e quatro meses, resultando nos oito anos e dez meses finais.

Além de Lula, a decisão do STF deverá beneficiar outros condenados na Lava Jato, como os ex-deputados Eduardo Cunha, José Dirceu, além do e ex-executivos de empreiteiras.

Leia também:

– Os próximos desafios políticos de Lula, por Sidney Rezende

– Além de Lula, veja quem pode deixar prisão após decisão do STF

Comentários




    gl