‘Eu disse que ele é covarde, e estou falando de novo’, diz Glenn após briga com Augusto Nunes

Glenn Greenwald e Augusto Nunes. Foto: Reprodução

Glenn Greenwald e Augusto Nunes. Foto: Reprodução

O jornalista Glenn Greenwald, criador do site “The Intercept”, publicou na tarde desta quinta-feira (7) um vídeo em seu perfil no Twitter no qual comenta a briga com o jornalista Augusto Nunes durante a exibição ao vivo do programa “Pânico”, na Rádio Jovem Pan.

Os atritos entre os dois jornalistas começaram quando Glenn lembrou que Nunes insinuou que ele e seu marido, o deputado David Miranda, seriam pais negligentes por trabalhar fora, e disse que um juiz deveria tirar seus filhos e colocá-los de volta em um abrigo. O episódio foi lembrado mais uma vez por Glenn no vídeo. “A coisa mais feia e suja que ouvi na minha carreira com jornalista”, afirmou.

O programa “Pânico” mal havia começado quando Glenn disse que não sabia que Nunes estaria na bancada, mas que não teria problemas em dialogar. Logo em seguida começou o desentendimento que culminou na agressão.

“Eu acredito muito no diálogo com pessoas diferentes, por isso fui para a Jovem Pan”, reafirmou Glenn Greenwald no vídeo compartilhado nas redes sociais.

Greenwald é fundador do “The Intercept Brasil”, site que tem publicado uma série de reportagens baseadas em mensagens trocadas no aplicativo Telegram por procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato e pelo ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça.

Augusto disse a “Folha” que não se arrepende “nem um pouco” do que fez, que foi agredido primeiro verbalmente por Glenn e que reagiu como qualquer homem reagiria. “O agredido fui eu. Não tive alternativa”, afirmou.

No final da tarde desta quinta-feira (7), a rádio Jovem Pan divulgou comunicado lamentando a briga com Glenn Greenwald, durante participação no programa “Pânico”. O apresentador Emilio Surita disse ao UOL que Glenn Greenwald soube da participação do jornalista Augusto Nunes, no programa, antes de a atração ir ao ar. Leia:

“A Jovem Pan lamenta o episódio ocorrido ao vivo no programa Pânico desta quinta-feira (7) entre os jornalistas Augusto Nunes e Glenn Greenwald.

Defensora vigilante dos princípios democráticos, do pluralismo de ideias e da liberdade de expressão, a Jovem Pan sempre abriu suas portas para convidados de diferentes campos ideológicos e com opiniões dissonantes, para que cada brasileiro forme seu juízo tendo acesso a visões variadas sobre os temas mais relevantes do momento.

Uma das principais marcas do Pânico é receber personalidades para o debate aberto e franco, bem-humorado e eventualmente ácido. Glenn Greenwald já participou da bancada em diversas outras oportunidades.

A liberdade de expressão e crítica concedida pela Jovem Pan a seus comentaristas e convidados, contudo, não se estende a nenhum tipo de ofensas e agressões. A empresa repudia com veemência esses comportamentos.

A Jovem Pan pede desculpas aos ouvintes, espectadores e convidados desta edição do Pânico, inclusive Glenn Greenwald.”

Comentários




    gl