Escritora Ítalo-brasileira encerra no Rio giro de dois meses pelo Brasil

Isa Colli no lançamento do livro sobre a Amazônia. Foto: Divulgação

Isa Colli no lançamento do livro sobre a Amazônia. Foto: Divulgação

A escritora Isa Colli veio da Bélgica, onde mora atualmente, com uma missão especial: lançar livros, visitar escolas e participar de importantes eventos nas áreas literárias e da educação. Foram tantos convites, que a autora precisou estender a agenda até o fim deste mês. Ela vai encerrar o roteiro no Rio de Janeiro, com visitas a bibliotecas públicas do Estado.

Em setembro, Isa participou do Seminário de Narrativas Visuais de Vitória, que reúne os principais nomes da área da ilustração e visitou várias escolas em cidades do Espírito Santo, sua terra natal.

Em seguida, a escritora partiu para o Rio de Janeiro para lançar três títulos novos na Bienal Internacional do Livro: “O Rei está no trono!”, “Ulisses no reino das letras douradas” e “Vivene e Florine e suas descobertas na Amazônia”, este último ganhou destaque por fazer um alerta às crianças sobre os riscos do desmatamento, justamente em um momento que as queimadas na Amazônia ganharam destaque no noticiário.

“O desmatamento é uma ameaça aos recursos naturais, ao meio ambiente e ao equilíbrio ecológico do planeta. Por meio da saga das abelhinhas, eu provoco essa reflexão”, diz.

Influência positiva

No início de outubro, Isa palestrou no Encontro Nacional de Conselhos de Alimentação Escolar, em Guarulhos, ao lado de feras no assunto, como o representante da ONU, Daniel Balaban. A autora falou da importância da literatura na segurança alimentar e contou sua experiência com “Luke, o macaco atleta”.

“O livro faz um alerta sobre a obesidade infantil. As crianças foram influenciadas pelo exemplo do macaco Luke e conseguiram, por meio das atividades lúdicas, mudar seus hábitos alimentares, valorizando a prática de atividades físicas. Fico feliz de multiplicar ações positivas”, afirmou.

Conquista do mercado editorial

A escritora participou ainda de atividades em escolas públicas de Goiânia e passou uma período em Brasília para tocar os lançamentos da sua editora – Colli Books – que tem a sede na Bélgica e uma filial em Águas Claras (DF).

Apesar de criada há apenas um ano, a Colli Books já começa a se consolidar no mercado editorial. Além de Isa Colli, estão lançando livros pela editora os escritores Fabiana Guimarães (‘A menina dos cabelos de alfenim’); Anete Lacerda (‘E se fosse você?’); Cláudia Cataldi (‘O sol que queria tomar banho de lua’); Tais Faccioli e Tiago Vilariño (‘O menino que descobriu as cores’) e Plinio Camillo (‘Notas de Escurecimento’). A meta de Isa é dobrar, até 2021, o número de escritores no catálogo da Colli Books.

“Essa temporada no Brasil está sendo maravilhosa. A gente faz um trabalho de formiguinha, de escola em escola, cativando alunos e educadores. É muito gratificante perceber que nossos livros estão despertando a atenção das autoridades e ajudando a melhorar a qualidade de vida de muitas crianças, como por exemplo a mudança para uma alimentação saudável com a ajuda do macaco Luke”, comemora Isa.

No fim do mês, a autora voltará à Bélgica já com uma agenda intensa de lançamentos por terras europeias. Uma das novidades é o livro “O Rio Grinalda”, que fala de poluição ambiental e mostra a importância da reciclagem.

Comentários




    gl