Dias Toffoli defende aumento para ministros do STF: ‘justo e correto’

Dias Toffoli substituirá a ministra Cármen Lúcia na presidência do STF a partir de setembro. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Dias Toffoli. Foto: Nelson Junior – STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, afirmou nesta quinta-feira (8), em uma reunião com presidentes de tribunais de Justiça, que o reajuste para a Suprema Corte, aprovado ontem pelo Senado, é “justo e correto”.

Os senadores aprovaram um aumento para os ministros do Supremo de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, o que representa um acréscimo de 16%.

Como os salários dos magistrados do STF são o teto do funcionalismo, o reajuste irá provocar um efeito cascata nos contracheques da magistratura. A estimativa é de que a medida gere, pelo menos, R$ 4 bilhões de despesas nas contas públicas.

“Agradeço às senhoras e senhores, que sei que atuaram e envidaram esforços junto ao Congresso Nacional, no sentido de deixar claro o quão justo e correto era essa revisão, uma vez que, na verdade, se trata de uma recomposição de perdas inflacionárias de um período bastante antigo, de 2009 ao 2014”, disse Toffoli.

Nesta quarta, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que esse não era o “momento” de se ampliar despesas da União. Bolsonaro disse que via o aumento de gastos “com preocupação”.

 

Comentários




mais notícias

    gl