Cotado para Fazenda, Haddad representa Lula em encontro com banqueiros

Fernando Haddad. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Fernando Haddad. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O nome do ex-ministro da Educação Fernando Haddad, do PT, é o mais cotado para assumir o Ministério da Fazenda do governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, que deve anunciá-lo na próxima semana como um dos primeiros nomes do seu gabinete.

Segundo colocado na disputa ao governo de São Paulo, o ex-prefeito da capital paulista, que é membro do grupo temático sobre Educação na equipe de transição, tem sido consultado frequentemente por integrantes da coordenação da transição sobre temas econômicos. Formado em ciências sociais pela USP, Fernando Haddad tem mestrado em economia e doutorado em filosofia.


Leia também:

+ Não é só futebol: jogo do Brasil acende possibilidade de pacificação no país?

+ Sinais de civilidade: Transição elogia encontro com equipe e ministro Guedes


De acordo com o jornalista Igor Gadelha, do portal Metrópoles, Haddad está sendo ouvido especialmente sobre a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Transição, que abre espaço no teto de gastos para pagar o Bolsa Família e o aumento real do salário mínimo a partir do próximo ano.

Encontro com banqueiros

Fernando Haddad vai representar Lula, que segue em repouso após ter sido submetido a uma cirurgia no último domingo (20), no encontro anual da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), nesta sexta-feira (25). A ida de Haddad ao encontro é vista como um teste da aceitação do nome do petista para participar da equipe econômica do futuro governo.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, vai participar do almoço em São Paulo que reúne ainda os dirigentes das principais instituições financeiras do país. Um grupo de deputados também deve participar do encontro, entre eles Alexandre Padilha, também apontado como um possível nome a chefiar a Fazenda.

Comentários

 




    gl