Bolsonaro tentou sabotar combate à Covid-19, diz ONG

Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução de TV

A 31ª edição do Relatório Mundial sobre a situação dos direitos humanos no mundo, editada pela organização não governamental HRW (Human Rights Watch) e divulgada na manhã desta quarta-feira (13), afirma que o presidente Jair Bolsonaro tentou sabotar medidas de combate ao novo Coronavírus.

O relatório diz ainda que o presidente “promoveu políticas que contrariam os direitos das mulheres e os direitos das pessoas com deficiência, atacou a mídia independente e organizações da sociedade civil e enfraqueceu os mecanismos de fiscalização da legislação ambiental”.

A longa lista de acusações a Bolsonaro no relatório afirma, entre outras coisas, que ele “acusou, sem qualquer prova, indígenas e organizações não governamentais de serem responsáveis pela destruição da floresta”; “fez ataques a jornalistas”; seu ministério da Justiça “produziu um relatório confidencial sobre quase 600 policiais e três acadêmicos identificados como ‘antifascistas’”.

O levantamento afirma também que a polícia matou, no Brasil, 6.357 pessoas, “uma das maiores taxas de mortes pela polícia no mundo. Quase 80% das vítimas eram negras. As mortes causadas por policiais aumentaram 6% no primeiro semestre de 2020”.










Comentários

 




    gl