Bolsonaro diz que diretor da PF é subordinado a ele, e não a Moro

Sergio Moro e Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

Sergio Moro e Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro deixou claro que, se quiser, pode substituir o diretor-geral da Polícia Federal.

“Se eu trocar [o diretor-geral] hoje, qual o problema? Ele é subordinado a mim, não ao ministro [Sergio Moro]. Sou eu que indico, está na lei”, comentou, ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira (22).

O chefe do Executivo nacional reclamou das críticas que sofreu após anunciar a troca do superintendente da PF no Rio de Janeiro. “Quando sugiro um cara lá, me acusam de interferência. Se não posso trocar o superintendente, eu troco o diretor-geral”, pontuou após ressaltar que, no momento, não tem nenhuma intenção de fazer trocas na gestão.

“O que for a gente faz na hora certa, não pretendo trocar ninguém agora. Tudo pode acontecer na política”, salientou.

A declaração de Jair Bolsonaro vem em meio aos questionamentos acerca da troca do superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Na semana passada, o presidente disse que trocaria o superintendente da PF no Rio por “produtividade” e “sentimento”. A fala, no entanto, provocou reação da corporação. Entidades ligadas à PF argumentaram que a decisão feria a autonomia da polícia.

A queda de braço pública pelo comando da PF no Rio começou na última quinta-feira (15). Um delegado que acompanha o caso de perto disse ao jornal “O Globo” que o presidente pressionou a direção da PF a substituir imediatamente o delegado Ricardo Saadi, da Superintendência do Rio, por estar descontente com uma investigação. Maurício Valeixo quase pediu demissão do cargo de diretor-geral diante da interferência de Bolsonaro.

O presidente também afirmou que a PF “orgulha a todos nós”, mas disse que o órgão não é “independente”.

“É decisão minha, a hora que eu achar correto. Se é para não ter interferência, o diretor anterior, que é o que estava lá com o Temer, tinha que ser mantido. Ou a PF agora é algo independente? A PF orgulha a todos nós, e a renovação é salutar, é saudável”.

Comentários




    gl