Bolsonaro alega não ser responsável pela compra de seringas

Seringas e agulhas. Foto: Reprodução de Internet

A defesa do presidente Jair Bolsonaro, em resposta a um processo do deputado federal Kim Kataguiri ,do DEM, diz que o Presidente da República não é o responsável por adquirir seringas para a campanha de imunização contra o Covid-19. As informações são do jornalista Rogério Gentile.

O processo movido pelo parlamentar busca obrigar o presidente a comprar seringas numa quantidade suficiente para que todos os brasileiros sejam vacinados.

Kataguiri argumenta que, “tivesse o presidente da República agido responsavelmente, a aquisição [de seringas] teria sido feita de maneira gradual, durante a pandemia , em preparação para a vindoura vacina”. Segundo Kim, é natural que os preços agora estejam acima do normal.

A defesa do presidente discorda e diz que admitir “a hipótese de que o Presidente da República seja o responsável pela aquisição ou não de determinado bem é ir de encontro à lógica da descentralização administrativa e, por conseguinte, da boa administração”.

O Ministério Público, por sua vez, se posicionou favorável a obrigar o presidente a comprar as seringas necessárias para a campanha de vacinação.










 

Comentários

 




    gl