Áudio sugere compra de votos para aprovar reforma da Previdência

Jair Bolsonaro e Carla Zambelli. Foto: Agência Câmara/Marcelo Camargo

A deputada federal Sâmia Bomfim do PSOL divulgou na noite desta sexta-feira (17), um áudio atribuído à deputada federal Carla Zambelli do PSL com uma confissão de que ela só teria recebido emendas do governo federal por ter “votado a favor da reforma da previdência”.

“Somado a diversas manifestações públicas de parlamentares e também do governo, o áudio de Carla Zambelli revela que a reforma da previdência só foi aprovada a partir da liberação de dinheiro público para compra de votos. Um verdadeiro esquema sujo de ‘toma lá, dá cá'”, escreveu Sâmia, que depois informou que a bancada do PSOL abriu inquérito para verificar a liberação de mais de R$ 444 milhões em emendas sem autorização.

Na gravação divulgada por Sâmia Bomfim, e que circula na internet, Carla Zambelli justifica o motivo de ainda não ter enviado o dinheiro para a cidade do interior paulista.

“Infelizmente, o deputado no primeiro mandato não tem verba, no primeiro ano de mandato”, antes de revelar que só conseguiu a verba, “de mais de R$ 5 milhões para a saúde no Estado”, pela verba suplementar distribuída pelo governo Jair Bolsonaro via ministérios para comprar votos para a reforma da Previdência.




O áudio teria sido enviado pela deputada a um governante municipal. Carla Zambelli ainda não se manifestou. Com mais de 6,8 mil tuítes, Carla se tornou um dos dez assuntos mais comentados no Twitter no Brasil na manhã deste sábado (18).







Comentários




    gl