Após atrito com a Universal, Haddad mira apoio de evangélicos

Após atrito com a Universal, Haddad mira apoio de evangélicos. Foto: Montagem

Na última sexta-feira (12), em nota, a Igreja Universal do Reino de Deus rebateu as declarações do presidenciável Fernando Haddad, do PT, que disse na mesma data que seu adversário no segundo turno, Jair Bolsonaro, do PSL é “produto do fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”, líder da Igreja.

“Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?”, diz trecho da nota publicada no site oficial da Universal.

O candidato Bolsonaro também se pronunciou sobre o caso em seu Twitter, dizendo que, com essas palavras, o “PT tenta jogar católicos e evangélicos uns contra os outros”.

Ainda no dia em que se celebrou a Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, líderes evangélicos de outras denominações manifestaram-se publicamente declarando adesão ao petista.

Nesse cenário, Haddad fará acenos ao eleitorado evangélico e seus líderes em seu programa de TV. Segundo o governador reeleito da Bahia, Rui Costa, do PT, o ex-prefeito de São Paulo vai aproveitar também para desmentir boatos como o de que ele implantará o chamado “kit gay” (cartilha sobre orientação de gênero) para crianças nas escolas.

Ainda nesta semana ele deve encontrar-se com lideranças do segmento para angariar apoiadores das mais diferentes denominações evangélicas.

+ Em nota oficial, Igreja Universal diz que vai processar Fernando Haddad:

“A Igreja Universal do Reino de Deus repudia as declarações caluniosas e preconceituosas do candidato Fernando Haddad, proferidas nesta sexta-feira (12).

Com sua fala criminosa, o ex-prefeito de São Paulo desrespeita não apenas os mais de 7 milhões de adeptos da Universal apenas no Brasil, mas todos os brasileiros católicos e evangélicos que não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos, como a família, a honra e a decência.

Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?

Atacando uma das maiores lideranças evangélicas do País, Haddad tenta incitar uma guerra religiosa ao dar essa declaração em um local sagrado aos católicos, em pleno feriado católico.

Charlatão é o candidato que mente para o povo para ser eleito.

Fome de dinheiro tem o partido político que assalta estatais e os cofres públicos para sustentar uma estrutura que a Justiça definiu como “organização criminosa”.

Em 2017, os programas sociais da Universal atenderam 9 milhões de brasileiros invisíveis aos governos: moradores de rua, viciados em drogas, presidiários e seus familiares, mulheres vítimas de violência doméstica, idosos abandonados, policiais militares oprimidos, jovens da periferia das grandes cidades, empresários falidos. Toda essa assistência é prestada a custo zero aos cofres públicos.

O candidato responderá na Justiça pelo ódio religioso que tenta espalhar e por suas calúnias.

De resto, o povo saberá dar resposta a ele”.

Comentários




    gl