Anvisa autoriza retomada de testes da vacina Coronavac contra Covid-19

CoronaVac. Foto: Reprodução.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quarta-feira (11) a retomada dos estudos da Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

“A Anvisa informa que acaba de autorizar a retomada do estudo clínico relacionado à vacina Coronavac, que tem como patrocinador o Instituto Butantan”, disse a agência, em nota.

Ainda de acordo com o pronunciamento no site da agência, o órgão “entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG [evento adverso grave] inesperado e a vacina”, continua o texto.

Os testes foram paralisados após o registro de um “evento adverso grave”.  No dia seguinte, o Instituto Butantan, por meio do diretor Dimas Covas, disse estranhar a decisão da agência, porque o evento adverso se tratava de um “óbito não relacionado à vacina”. De acordo com boletim de ocorrência registrado em São Paulo, a morte deu-se em decorrência de um suicídio.

Ao responder a um seguidor nas redes sociais que perguntou sobre a segurança da Coronavac, O presidente Jair Bolsonaro provocou polêmica ao dizer para um seguidor nas redes sociais que ele havia “ganhado mais uma” e “essa era a vacina que o governador Doria queria obrigar os paulistas a tomar”.

Por conta de toda essa polêmica, diretores da Anvisa e do Butantan foram convocados a dar explicações a uma comissão do Congresso Nacional. O STF deu 48 horas para o órgão governamental esclarecer os motivos para a interrupção dos testes da vacina no país.

Leia também:

– Vacina desenvolvida na Rússia contra Covid-19 é 92% eficaz










Comentários

 




    gl