Suspeito de assassinato, empresário do goleiro Bruno está foragido

Lúcio Mauro de Melo Rodrigues. Foto: Reprodução de TV

Lúcio Mauro de Melo Rodrigues. Foto: Reprodução de TV

O empresário do goleiro Bruno Fernandes, Lúcio Mauro de Melo Rodrigues, é suspeito de matar com um tiro o enteado Rodrigo da Silva Almeida, de 20 anos. O crime aconteceu após uma briga ocorrida no início da tarde desta quinta-feira (18), em Matozinhos, Minas Gerais.

Lúcio Mauro teria feito o disparo com um revólver calibre 38 e, depois, fugido de carro do local. Segundo a perícia, o tiro atingiu a clavícula da vítima e saiu pelas costas.

Informações do boletim de ocorrência apontam que Rodrigo, que já teve diversas passagens pela polícia, teria agredido a esposa com chutes e tentado enforcá-la momentos antes da intervenção do padrasto. A mulher teria escoriações no pescoço. Ainda de acordo com o documento, durante as discussões com o padrasto, Rodrigo teria dito que iria matar a mãe, a esposa e o filho de quatro que tinha com ela.

Como o empresário não foi encontrado pela polícia e ainda não se entregou, ele é considerado foragido. O delegado de Matozinhos, Ednelton Carracci, aguarda que Lúcio se entregue nas próximas horas.

Lúcio Mauro foi o responsável pela negociação que levou o goleiro Bruno até o Boa Esporte. Após conseguir habeas corpus, o jogador condenado pelo assassinato de Eliza Samúdio em 2010 assinou contrato com o clube no mês de março. No entanto, em abril, o STF derrubou a liminar e conduziu o atleta novamente à prisão.

Comentários

srzd



mais notícias