Ryan Atkin, o primeiro árbitro gay da Inglaterra: ‘Homofobia ainda é um problema’

Ryan Atkin. Foto: Reprodução

Aos 32 anos de idade, Ryan Atkin é o primeiro árbitro gay assumido a apitar partidas profissionais da Inglaterra. A Federação Inglesa de Futebol, o Campeonato Inglês e a Liga Inglesa são as entidades que apoiam a campanha “Rainbow Laces”, que conscientiza o esporte sobre comportamentos homofóbicos.

O árbitro acredita que o fato de ter se assumido pode ainda ajudar e incentivar outros juízes e atletas a serem quem querem ser.

“A campanha Rainbow Laces vem sendo extremamente importante. Há um crescente número de grupos LGBT e além disso, grandes marcas esportivas vem ajudando a repassar a mensagem para um público mais amplo, por todo o mundo”, disse Atkin ao “Sky Sports”.

“Ser gay não importa no contexto de apitar uma partida de futebol. Mas se eu estou falando de igualdade e diversidade, então eu vou mencionar que sou gay porque isso é relevante”, afirmou.

O juiz então compartilhou sua orientação sexual com o diretor da Associação de Árbitros de Futebol da Inglaterra.

“A Federação Inglesa de Futebol oferece total apoio a Ryan”, disse Neale Barry. “Nosso papel é apoiar todos os árbitros, ajudar o desenvolvimento, maximizar o seu potencial e, acima de tudo, ajudar a garantir que as suas experiências sejam positivas”.

“A declaração de Ryan marca um momento importante no esporte e reforça o fato de que o função de arbitragem está aberta a todos. Ele afirmou que as pessoas que estão felizes em suas próprias peles, funcionam melhor. Eu não poderia concordar mais com isso”, alegou Barry.

Comentários

srzd



mais notícias