Museu do Futebol discute o futebol de várzea de São Paulo

Futebol de Várzea. Foto: Reprodução de Internet

Futebol de Várzea. Foto: Reprodução de Internet

O Museu do Futebol, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promove o “Ciclo Histórias da Várzea: o futebol amador na cidade de São Paulo”, composto de três encontros que serão realizados no Museu, nos dias 16/9, 21/10 e 25/11, das 9h às 13h.

Com a participação de representantes do futebol de várzea paulistano, pesquisadores, jogadores, jornalistas e interessados, serão abordados temas como os históricos dos campeonatos, a permanência de campos de várzea na cidade, a profissionalização de jogadores e as experiências de tombamento de campos de futebol como patrimônios históricos e culturais.

“A cidade de São Paulo conta com inúmeros espaços onde o futebol de várzea é praticado que desempenham um papel importante para a cultura e o lazer, em especial para comunidades afastadas das áreas centrais da cidade. O futebol não é apenas o jogo em si, mas a vivência intensa em torno desse esporte. Preservar a memória e esses espaços é valorizar não apenas a cultura do futebol, mas a própria cidade e a relação das pessoas com ela. É parte da missão do Museu do Futebol fomentar essas reflexões”, disse Camila Aderaldo, coordenadora do Centro de Referência do Museu do Futebol.

Nesse sentido, a presença da Sociedade dos Clubes Mantenedores do Complexo Esportivo do Campo de Marte como co-realizadores desses encontros marca a relevância do debate para os próprios varzeanos.

“Nossa maior preocupação é pensar como preservar os campos de futebol, como os nossos do Campo de Marte que estão ali há 60 anos e que são parte fundamental da história e da cultura da nossa cidade. Esses espaços aliados à estrutura de um parque público têm potencial enorme para ampliar o acesso ao esporte e lazer para a população”, comenta Otacílio, membro da Sociedade.

O primeiro encontro, no dia 16 de setembro, das 9h às 13h, no auditório do Museu do Futebol, trará um panorama histórico do futebol na capital, contado pela historiadora Diana Mendes, autora de Futebol de várzea em São Paulo – A Associação Atlética Anhanguera (1928-1940).

Também acontecerá um bate-papo sobre campeonatos e profissionalismo mediado pelo jornalista especializado em futebol de várzea, Diego Viñas, com a presença de Flávio Adauto (organizador da Copa Kaiser), Sérgio Pioneer (organizador da Super Copa Pioneer) e Jorge Preá (jogador profissional que atuou no futebol de várzea pelos times da zona norte Dragões da Casa Verde, Nove de Julho e Mangaba).

No dia 21 de outubro, o segundo encontro tratará sobre o tombamento como estratégia de preservação de áreas públicas que abrigam a prática do futebol e, em 25 de novembro, será abordada a atuação do jornalismo, museus e universidades como parceiros essenciais na divulgação e registro da história do futebol de várzea e de sua importância para a cultura e o lazer da população paulista e para a preservação dos campos.

O Ciclo “Histórias da Várzea” é uma co-realização do Centro de Referência do Futebol Brasileiro do Museu do Futebol em conjunto com a Sociedade dos Clubes Mantenedores do Complexo Esportivo de Lazer e Cidadania do Campo de Marte e conta com apoio do Núcleo de Antropologia Urbana da Universidade de São Paulo.

Os encontros são gratuitos e abertos ao público. As inscrições deverão ser feitas pelo site www.sympla.com.br. Os debates serão filmados e transmitidos ao vivo pelo canal do Museu do Futebol no Youtube.

O Museu fica na Praça Charles Miller, sem número, no Estádio do Pacaembu em São Paulo.

Funcionamento

Terça a sexta-feira: 09h às 16h (permanência até às 17h00)

Sábados, domingos e feriados: 10h às 17h (permanência até às 18h00)

Ingressos: R$ 10 Meia-entrada: R$ 5

Entrada gratuita aos sábados

Comentários

srzd



mais notícias