Janot pede que seja revogada decisão que soltou goleiro Bruno

Goleiro Bruno. Foto: Reprodução de TV

Goleiro Bruno. Foto: Reprodução de TV

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, enviou nesta quinta-feira (20) parecer ao Supremo Tribunal Federal pela revogação da decisão do ministro Marco Aurélio,  que mandou soltar o goleiro Bruno Fernandes, condenado a mais de 22 anos de prisão por homicídio. A sentença foi proferida pela participação do atleta na morte da modelo Eliza Samudio, com quem teve um filho.

Ex-jogador do Flamengo, time em que ganhou notoriedade, Bruno hoje atua pelo Boa Esporte, que disputa o Campeonato Mineiro. O clube é da cidade de Varginha, em Minas Gerais.

No habeas corpus concedido em fevereiro, o ministro do STF entendeu que Bruno estava preso há mais de seis anos sem que a apelação da defesa tivesse sido julgada.

Ao recorrer da decisão, Janot disse que a própria defesa do goleiro entrou com recursos após a condenação e contribuiu para a demora no julgamento da apelação pela Segunda Instância da Justiça de Minas Gerais.

Ainda não há previsão para que a questão seja julgada pela Primeira Turma do Supremo.

Comentários

srzd



mais notícias