Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Fox considera a oferta da Comcast

Fox é disputada pela Comcast e pela Disney, que já havia anunciado a sua compra (Foto: Divulgação / Reprodução).

Na última quarta-feira, dia 13, a Comcast sacudiu a indústria do entretenimento ao oferecer US$ 65 bilhões pela Fox, valor que supera o oferecido pela Disney no final do ano passado (US$ 52,4 bilhões), quando a empresa de Mickey Mouse anunciou a compra dos estúdios de cinema e televisão da Fox, além de canais por assinatura como National Geographic e FX Networks.

 

Dependendo da aprovação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a negociação da compra da Fox pela Disney já estava acertada com Rupert Murdoch, principal acionista do primeiro, mas agora enfrenta a ameaça da Comcast Corp., dona da NBC Universal. No entanto, o acordo entre as duas empresas previa que a Fox poderia analisar novas propostas, desde que fossem formais e por escrito. Com isso, a Fox teve de se manifestar publicamente: “A 21st Century Fox permanece sujeita ao Acordo de Fusão com a Disney. Conforme os termos desse acordo e aos deveres fiduciários dos diretores da Companhia, o conselho da 21st Century Fox, em consulta com conselheiros legais e financeiros, revisará com cuidado e considerará a proposta da Comcast”, afirmou em comunicado oficial.

 

De acordo com a imprensa americana, a Comcast esperou a aprovação da justiça para a fusão entre a AT&T e a Time Warner na última terça-feira, dia 12, no valor de US$ 85 bilhões, para oficializar sua proposta aos acionistas da Fox. “Nossa proposta oferece aos acionistas da 21st Century Fox US$ 35 em dinheiro por ação, por 100% das ações da New Fox depois da cisão proposta, o que representa valor superior e mais seguro se comparado à oferta da Disney, que tem pagamento integral em ações. Nossa proposta representa um ágio de 19% ante ao valor de oferta da Disney”, disse a Comcast, presidida por Brian Roberts, em comunicado oficial à imprensa.

 

Mantendo o mesmo valor de penalidade que a Disney, US$ 2,5 bilhões, caso o negócio não seja aprovado, a Comcast parece confiante, mas há rumores cada vez mais fortes de que a companhia criada por Walt Disney há 94 anos fará uma contraproposta pela Fox.

 

É importante ressaltar que se a Disney comprar a Fox, se tornará responsável pela trilogia original de “Star Wars” (Idem) e pelas franquias “Deadpool” (Idem), “X-Men” (Idem), “Avatar” (Idem) e “Planeta dos Macacos” (Planet of the Apes); além de administrar, entre outras coisas,  um terço do Hulu, plataforma digital que deseja brigar com Amazon e Netflix, por exemplo. Desta forma, a Disney passará a controlar cerca de 27% da indústria cinematográfica, uma vez que já é proprietária de empresas como a Marvel Entertainment, Pixar e LucasFilm – a terceira, criada por George Lucas em 1971, tem como uma de suas subsidiárias a Industrial Light & Magic, referência em efeitos especiais.

 

Leia também:

O impacto da compra da Fox pela Disney por US$ 52,4 bilhões

Comentários




    gl