Cineasta brasileira ganha prêmio internacional nos Estados Unidos

Lorena e Alex King. Foto: Divulgação

Lorena e Alex King. Foto: Divulgação

A cineasta Lorena Lourenço ganhou o Prêmio de Mérito na categoria de Mulheres Cineastas do Prêmio de Cinema IndieFEST, em San Diego com seu novo curta, “Joy”. O filme também abriu o Festival Internacional de Cinema de Pasadena, PIFF, e o Festival Internacional de Cinema Julien Dubuque, JDIFF. Neste Lorena foi convidada ao painel Dubuque Inclusivo, para falar sobre o “Joy” e sua carreira.

Joy. Foto: Divulgação
Joy. Foto: Divulgação

O curta-metragem experimental “Joy” explora a dicotomia entre as aflições de uma mulher imigrante nos EUA contra a polidez, com a qual ela se sente compelida a se apresentar. “Joy” foi escrito, dirigido e editado por Lorena, apresenta a atriz Joy Sunday, imagens do diretor de fotografia Alex King, trilha sonora do compositor brasileiro Thiago Muller e A.P. Kyburz e foi produzido por Brewster McCann.

“É uma honra extrema receber este prêmio como o resultado das minhas experiências pessoais. Eu fui impelida ao ostracismo por ser mulher, latina e imigrante. Cansada dessa dinâmica, resolvi usar o cinema de modo a delinear claramente minha identidade, então, ‘Joy’ se tornou a manifestação cinematográfica desse empoderamento”, explica Lorena Lourenço.

Comentários




    gl