Ana Hickmann abre o coração e a audiência sobe

Ana Hickmann. Foto: Reprodução/Instagram

Ana Hickmann. Foto: Reprodução/Instagram

A longa entrevista concedida pela apresentadora do programa “Hoje em Dia” da Record, Ana Hickmann a Gugu Liberato teve audiência muito acima da média do horário. A cúpula da emissora ficou muito satisfeita com o resultado.

Em comunicado enviado ao Srzd a Record qualificou os índices de audiência:
“Na noite desta quarta-feira, dia 28/11, o último programa ”Gugu” desta temporada consolidou 9 pontos de média e consolidou o segundo lugar isolado na audiência. Na faixa das 22h34 à 00h17, a atração venceu o programa de auditório da terceira colocada. Comandado por Gugu Liberato, a atração também registrou pico de 11 pontos e share de 17%. Destaque para a entrevista feita com a apresentadora Ana Hickmann e reportagem sobre o Ano Novo dos famosos. Dos 46 programas exibidos nesta temporada 2016, Gugu garantiu a vice-liderança em 41 ocasiões”.

E no Rio de Janeiro, o programa ficou em segundo lugar com 8 pontos de audiência, pico de 12 pontos e share de 16%. Já o quadro com Ana Hickmann teve 9 pontos de audiência, pico de 10 pontos e share de 16%.

Ela recebeu Gugu em sua mansão, em São Paulo, e revelou como está fazendo para tentar superar o trauma do atentado que sofreu há sete meses, quando um suposto fã invadiu o hotel em que estava hospedada em Belo Horizonte e tentou matá-la. Na ocasião, Giovana Alves de Oliveira, sua assessora, foi atingida pelos disparos.

Ana Hickmann e Gugu Liberato. Foto: Divulgação/Record
Ana Hickmann e Gugu Liberato. Foto: Divulgação/Record

A apresentadora contou que ainda se ressente dos efeitos do trauma e que até hoje ainda repassa em sua cabeça as lembranças do que aconteceu naquele dia.

“Medo é uma das coisas que ainda de vez em quando bate, porque quando voltam certos flashes na cabeça, situações, palavras, fisionomias de pessoas, isso mexe comigo, me faz tremer um pouco. Mas eu paro, respiro, concentro e sigo em frente. Este foi o ano em que eu descobri que Deus realmente gosta de mim, em que ele me deu uma segunda chance para ficar aqui”, disse a apresentadora em entrevista a Gugu.

O momento mais emocionante, que levou Ana Hickmann às lágrimas, foi quando o filho Alexandre Jr pediu para que ela “desse” à ele e ao pai um “irmãozinho que deveria se chamar Pietro”. “Vontade é o que não falta”, desabafou Ana. Ela sorriu em meio aos prantos: “E se for uma menina?”.

O que não foi explicado ao público é que a apresentadora tem dificuldades para engravidar por conta de uma doença que atinge muitas mulheres: a endometriose. O distúrbio afeta cerca de seis milhões de brasileiras e acomete mulheres a partir da primeira menstruação e pode se estender até a última. Geralmente, o diagnóstico acontece quando a paciente está na faixa dos 30 anos.

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolvê-la e 30% tem chances de ficarem estéreis. A doença é caracterizada pela presença do endométrio – tecido que reveste o interior do útero – fora da cavidade uterina, ou seja, em outros órgãos da pelve: trompas, ovários, intestinos e bexiga.

Todos os meses, o endométrio fica mais espesso para que um óvulo fecundado possa se implantar nele. Quando não há gravidez, esse endométrio que aumentou descama e é expelido na menstruação. Em alguns casos, um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, causando a lesão endometriótica. As causas desse comportamento ainda são desconhecidas, mas sabe-se que há um risco maior de desenvolver endometriose se a mãe ou irmã da paciente sofrem com a doença.

A atriz de 35 anos já havia tornado público sua dificuldade de engravidar. Ana Hickmann, de 35 anos,   admitiu ter feito fertilização in vitro para ter o primeiro filho com o marido, Alexandre Corrêa, de 43. “Eu decidi o dia, a hora e como meu filho seria feito. E não tenho vergonha de dizer isso”, explicou.

O processo envolveu tratamento com hormônios, que deixaram o seu corpo em estado de “mutação”. “Algumas já mudaram. O nosso corpo é meio mutante. Eu acordo de um jeito e durmo de outro, já um pouco inchada”, brincou.

Comentários

srzd



mais notícias