Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Projeto Psicanálise e Cinema exibe ‘Aos Teus Olhos’

Protagonizado por Daniel Oliveira, “Aos Teus Olhos” é o segundo longa-metragem de Carolina Jabor (Foto: Divulgação).

Nesta sexta-feira, dia 15, às 19h30, a Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ), no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro, realizará mais uma edição do Projeto Psicanálise & Cinema. E o filme escolhido é o drama nacional “Aos Teus Olhos” (2017), de Carolina Jabor, que participará de um debate após a sessão com a psicanalista Maria Noel Sertã, mediado por Luiz Fernando Gallego, coordenador do projeto.

 

“O filme pode trazer reflexões importantes sobre os verdadeiros “tribunais” precipitados que se formam nas redes sociais “condenando” pessoas sumariamente em verdadeiros linchamentos virtuais que podem destruir reputações de modo cruel e indevido. Da mesma forma, a delicada questão de acusações infantis sobre possíveis abusos sexuais traz à tona questões de confiabilidade. Crianças podem fantasiar ou, involuntariamente, sugerir coisas que os adultos podem entender como outras e graves… Mas também podem denunciar abusos verdadeiramente acontecidos. Como lidar com estas situações de modo ponderado e que não corra o risco de menosprezar situações graves, por um lado, mas, por outro, podem cometer injustiças para com pessoas inocentes em relação às atitudes pelas quais passaram a sofrer suspeitas?”, afirma Gallego, psicanalista e crítico de cinema, membro da SBPRJ e da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ).

 

Um dos destaques da última edição do Festival do Rio, realizada em outubro de 2017, “Aos Teus Olhos” é baseado na peça teatral espanhola “O Princípio de Arquimedes” e aborda um tema atual, o da perseguição virtual e suas consequências por meio de um professor, Rubens (Daniel Oliveira), acusado de pedofilia pela mãe de um de seus alunos. A trama é ambientada no período de um dia e desafia o espectador a descobrir se Rubens é culpado ou inocente.

 

Serviço:

– Data: 15/06;

– Horário: 19h30;

– Duração: 1h30;

– Classificação etária: 16 anos;

– Local: SBPRJ – Rua Davi Campista, 80 – Humaitá;

– Ingresso: R$ 10;

– É necessária a inscrição prévia por telefone ou e-mail (2537-1333 e 2537-1115 – [email protected]). As reservas só serão mantidas até 19h20.

Comentários




mais notícias

    gl