Ticiana Farinchon. Foto: SRzd

Ticiana Farinchon

Formada em Jornalismo pela Facha, com pós-graduação em Mídias Digitais. Apaixonada por tecnologia e cultura, tem nos seriados de TV seu maior vício, acompanhando em tempo real tudo o que acontece neste fascinante universo.

Scandal: de volta às origens

Personagens densos, ritmo alucinante, reviravoltas inesperadas e diálogos de tirar o fôlego sempre foram a marca registrada de Scandal. Mas nas últimas temporadas o que prevaleceu, infelizmente, foi o tom melado dos relacionamentos. Que bom, parece que isso chegou ao fim.
A sexta temporada, atrasada em função das gravidez da protagonista Kerry Washington, finalmente chegou à TV americana para saciar a curiosidade dos fãs do mundo inteiro. Afinal, quem será o novo presidente dos Estados Unidos?
É óbvio que se tratando de uma série de Shonda Rhimes, a pergunta não será respondida tão facilmente. E é aí que Scandal revela sua melhor face. As tramoias envolvendo a incessante busca pelo poder nos fazem teorizar dezenas de vezes durante um só episódio. Quem é o mocinho? Quem é o vilão? A melhor escritora de plot twists da atualidade faz questão de dar nó na cabeça dos espetadores, segundo após segundo.
Nesta temporada, o tema político dá oportunidade para que as verdadeiras estrelas da série brilhem, em grandes atuações. Bellamy Young (a senadora Mellie Grant) e Jeff Perry (o sempre brilhante Cyrus Berne) roubam a cena desde o primeiro episódio, deixando o casal protagonista Kerry Washington e Tony Goldwyn anos luz para trás.
Aliás, a patetice do até então presidente Fitz Grant e a arrogância de Olívia Pope estão muito perto do limite tolerável para grande parte do público. Até eu, entusiasta do casal, tô pedindo a Deus – à Shonda, no caso – para que o final feliz esteja cada vez mais próximo, que eles partam pra uma lua de mel infinita em Vermont e deixem a política – e a série – a cargo de quem realmente merece: Mellie, Beene e, no máximo, Jake Ballard.
O primeiro episódio já é recheado do que de melhor existe no que se refere a conspirações políticas. E o que se seguiu, semana após semana, ratifica a opinião prévia de que esta promete ser uma das melhores temporadas da série – até agora já foram exibidos quatro episódios nos EUA.
No Brasil, Scandal é exibido pela Sony, sob o título de “Escândalos, os bastidores do poder”.

Comentários

srzd



mais notícias